PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Dois agentes de segurança são mortos e outros dois baleados em 24h, na Capital e RMF

Entre os casos de morte, a Polícia Civil confirmou o do agente penitenciário Paulo Vitor Passos Teixeira, de 25 anos. A vítima foi levada em um veículo e morta no bairro Papicu. Suspeitos do crime foram presos.

Jéssika Sisnando
19:06 | 03/03/2020

Dois agentes de segurança foram mortos e outros dois baleados na Capital e Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), entre o sábado, 29, e domingo, 1º, os últimos dias de paralisação dos policiais militares no Ceará

Nos casos de morte, a Polícia Civil confirmou o do agente penitenciário Paulo Vitor Passos Teixeira, de 25 anos. A vítima foi levada em um veículo e morta no bairro Papicu, no domingo. Suspeitos do crime foram presos. No sábado, o corpo do policial militar Heitor Amorim Silva, de 31 anos, foi encontrado em um terreno no município da Pacatuba, na RMF. Um dos suspeitos foi preso.

Entre os feridos está uma vítima de tentativa de homicídio, ocorrido em Itaitinga, Região Metropolitana. Ele foi baleado pelas costas no sábado, dentro do carro, quando deixava um estabelecimento comercial. Não levaram pertences do militar. Ele foi socorrido e avaliado por uma equipe médica.

Outro policial foi lesionado na cabeça quando estava de folga na mesma noite, no sábado, por um disparo de arma de fogo. O tiro passou de raspão. O caso foi registrado no bairro Pedras, em Fortaleza. O estado de saúde dele é estável.

Conforme apurado, a vítima estava em um veículo quando foi abordada por homens armados em uma rua da região. Logo após receber os dados da ocorrência, as equipes da Polícia Civil e da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) saíram em buscas pela região, com o apoio da aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Mais informações serão repassadas posteriormente, para não comprometer os trabalhos policiais.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), todos os crimes contra agentes de segurança são investigados pela 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHHP).  

A SSPDS negou a informação de que uma das mortes registrada no fim de semana seja de um agente socioeducativo.