PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Secretaria da Saúde do Ceará divulga plano de enfrentamento ao novo coronavírus

O plano busca estabelecer diretrizes para ações diante de possíveis casos do vírus no Estado

Alan Magno
07:58 | 12/02/2020
Secretaria da saúde do Ceará divulga plano de enfrentamento ao novo coronavírus
Secretaria da saúde do Ceará divulga plano de enfrentamento ao novo coronavírus (Foto: Divulgação)

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) divulgou nesta terça-feira, 11, o Plano de Contingência Estadual de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid-19). O documento apresenta as estratégias traçadas para a prevenção e o controle da doença. As diretrizes no plano dizem respeito sobre ações de profissionais da saúde e atitudes que devem partir da população.

Um dos propósitos é estabelecer formas de integrar o trabalho a partir de análises, dados e levantamento dos setores da vigilância epidemiológica, imunização, vigilância sanitária, vigilância laboratorial, atenção primária à saúde e também da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O planejamento divulgado pela Sesa inclui uma seção inteiramente dedicada a fornecer direcionamentos sobre como divulgar informações da doença e comunicar a população sobre o cenário no mundo e no Estado. Desde sintomas, formas de prevenção e maneiras de tranquilizar a população. Já que, até o presente momento, não há casos da doença confirmados da doença no Brasil ou no Ceará.

O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins, afirmou que plano de contingência que será implementado no Estado está de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde e os padrões internacionais de segurança. “As diretrizes contemplam, por exemplo, logística de diagnóstico, infraestrutura de unidades e a proteção dos trabalhadores. Também tomamos todas as medidas cabíveis para informar corretamente e acalmar a população acerca do novo coronavírus”, destacou o secretário.

De acordo com o documento divulgado, o plano de enfrentamento de epidemias tem por obrigação: definir responsabilidades e prioridades nas esferas estadual, regional, municipal e local, assim como também organizar o fluxograma de resposta às emergências em saúde pública. O documento traz ainda orientações e recomendações de medidas de controle e prevenção da doença, de forma ativa, imediata e oportuna, além de definir fluxos de referência para atendimento aos casos suspeitos com sintomas respiratórios leves e graves.

Segundo consta no material, os pacientes com suspeita de coronavírus deverão ser encaminhados para o atendimento de Atenção Primária, que terá uma equipe multidisciplinar para atender às necessidades de saúde.

Alguns cuidados com o paciente também foram listados pela Sesa. Dentre os principais, destaca-se a utilização de EPIs: máscara cirúrgica; protetor ocular ou protetor de face; luvas; capote/avental). O texto também indica a higiene de mãos, respeitando os cinco momentos de higienização (mais detalhes na imagem), e reforça a utilização de insumos tais como como sabão líquido e álcool gel.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

Apesar da necessidade de afastar casos suspeitos ou confirmados da doença de outras pessoas, nem sempre é necessária a hospitalização do paciente. Em algumas situações, a equipe médica poderá optar pelo isolamento domiciliar. Desta forma, o paciente receberá orientações de controle de infecção, prevenção de transmissão para contatos e sinais de alerta para possíveis complicações, além de um acesso por meio de comunicação rápida deve ser providenciado para eventuais dúvidas ou comunicados.

Em casos graves, o paciente deverá ser encaminhado a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. A definição dos locais no Ceará foi a seguinte:

- Fortaleza - Hospital São José de Doenças Infecciosas
- Sobral – Hospital Regional Norte
- Quixeramobim – Hospital Regional do Sertão Central
- Juazeiro do Norte – Hospital Regional do Cariri

Transporte de pacientes:

Quanto aos cuidados durante o transporte de pacientes, o texto destaca que é necessário limitar o transporte ao “estritamente necessário”. Caso o transporte aconteça, é preciso que o paciente utilize a máscara cirúrgica ou, se estiver impossibilitado de usar, o profissional deverá utilizar máscara N95 durante o transporte. Além disso, é obrigatório “notificar o setor que irá receber o paciente e também o serviço de transporte interno que o paciente está em precaução”.

Os profissionais de saúde também devem estar atentos a algumas precauções durante o contato com o paciente no dia a dia.

- Obrigatório uso de avental descartável, luvas e máscara N95;
- Colocar a mascara antes de entrar no quarto/box, retira-la após fechar a porta, estando fora do quarto/box, no corredor;
- Uso da máscara individual e reutilizável. Pode ser reutilizada pelo mesmo profissional por longos períodos, desde que se mantenha íntegra, seca e limpa;
- Descarte quando estiver com sujidade visível, danificada ou houver dificuldade para respirar (saturação da máscara).

As diretrizes impostas pelo plano passam a entrar em vigor imediatamente, como forma de prevenir uma possível epidemia do novo coronavírus no Ceará. O planejamento completo pode ser consultado aqui.