PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Dois municípios cearenses registram menos de 10 mortes violentas entre 2013 e 2018, aponta IBGE

Granjeiro e Moraújo tiveram o menor número no Estado de mortes violentas ou não naturais, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais, entre outras

Izadora Paula
14:52 | 03/02/2020
Granjeiro e Moraújo tiveram o menor número no Estado de mortes violentas ou não naturais, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais, entre outras
Granjeiro e Moraújo tiveram o menor número no Estado de mortes violentas ou não naturais, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais, entre outras (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Conforme as Estatísticas do Registro Civil levantadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dois municípios cearenses registraram menos de dez mortes por causas violentas nos últimos cinco anos, entre 2013 e 2018. Granjeiro e Moraújo tiveram o menor número no Estado de mortes violentas ou não naturais, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais, entre outras.

Granjeiro, localizada na região do Caririaçu, somou seis mortes nos últimos cinco anos, sendo duas em 2018, ano em que a população estimada era de 4.469 pessoas. Com oito óbitos registrados no período, o município de Moraújo não teve nenhuma morte violenta no último ano, quando tinha população estimada de 8.689.

Retrospectiva cearense

De acordo com a pesquisa, o número de óbitos ocorrido e registrado nos últimos 10 anos no Ceará cresceu 33,1%. Entretanto, o total apresenta uma diminuição quando observados apenas os últimos cinco anos. A queda mais expressiva foi apresentada pela Capital, que registrou 730 mortes a menos entre 2013 e 2018.

Também em destaque, ficam os municípios de Caucaia, que registrou decréscimo de 59 mortes, e Crato, que teve 54 mortes a menos.

O pico de mortes por causas violentas no Estado ocorreu em 2013, quando foram registrados 7.375 óbitos. O destaque foi Fortaleza, com 2.763 mortes, e Caucaia, com 312. Nos últimos dez anos, o período com o menor número de mortes violentas registrado foi em 2006, com 3.315 falecimentos.