PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Quer tomar banho de mar? Semace orienta a observar e considerar imprópria a praia com óleo

A Semace orienta banhistas a fazer por si mesmos a observação dos locais e considerar imprópria a praia com ocorrência de óleo

13:23 | 25/10/2019
As análises mais recentes realizadas pela autarquia foram divulgadas no dia 18 de outubro.
As análises mais recentes realizadas pela autarquia foram divulgadas no dia 18 de outubro. (Foto: Reprodução/ Semace/ Mapa de balneabilidade )

As manchas de óleo que progressivamente chegam às praias do Nordeste despertam as mais diversas preocupações, entre elas a possibilidade de aproveitar o sol e o mar. Em Fortaleza, nove dos 31 pontos da orla acompanhados pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) estão impróprios para banho. A maior parte dos locais inadequados estão concentrados no litoral oeste da Capital.

LEIA MAIS | Óleo avança no litoral leste e volta a surgir no oeste

LEIA MAIS | Óleo ainda avança nas praias do Nordeste; confira o que se sabe até agora

Confira os pontos fortalezenses impróprios:

- Posto 12 - entre a Praia dos Botes e o Farol

- Posto 13 - Entre o Monumento do Jangadeiro até a Praia dos Botes

- Posto 25 - Entre a Av. Pasteur até a Rua Jacinto Matos 

- Posto 26 - No espigão entre a avenida Dr. Theberge e a rua Boa Esperança

- Posto 27 - Entre a Rua Seis Companheiros até a Rua Francisco Calaça 

- Posto 28 - Entre a Rua Lagoa do Abaeté até a Rua Seis Companheiros

- Posto 29 - Entre a Rua das Goiabeiras até a Rua Lagoa do Abaeté

- Posto 30 - Entre a foz do Rio Ceará até a Rua das Goiabeiras

- Posto 31 - Barra do Ceará 

Saindo de Fortaleza, o relatório da autarquia indica que todas as praias do litoral oeste estão adequadas para banho. Já no litoral leste, a praia da Cofeco, Prainha, Barro Preto, Tabubinha, Praia das Fontes e Majorlândia estão impróprias.

LEIA MAIS | Pescados comercializados no Ceará estão próprios para consumo, atesta Sindicato

Em nota, a instituição afirma que, "a rigor, a balneabilidade pode ficar desatualizada um segundo depois da observação que o técnico da Semace realiza periodicamente e regularmente na praia - no caso por exemplo, de passar a ocorrer qualquer tipo de lixo na praia, inclusive óleo". "Diante dessa possibilidade e em virtude da ocorrência de óleo em várias praias - que pode variar a cada 12 horas, com a subida da maré - a Semace tem orientado o banhista a fazer ele mesmo a observação e considerar imprópria a praia com ocorrência de óleo", completa.

Os boletins referentes à qualidade das águas marítimas da Capital são atualizados semanalmente; sendo o mais recente disponibilizado nesta sexta-feira, 25. Já a atualização dos boletins dos litorais Leste e Oeste do Estado (praias fora da Capital) é mensal, tendo sido o mais recente também publicado no último dia 18.

Balneabilidade

Segundo o boletim da Semace, uma área está própria para banho quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, houver no máximo 1.000 coliformes termotolerantes por 100 ml da amostra.

A praia de torna imprópria para banho quando não cumpre o requisito acima, ou quando o valor obtido na última amostragem for superior a 2.500 coliformes termotolerantes por 100 ml da amostra. Ou ainda quando existirem ocorrências que possam ocasionar risco à saúde do banhista, tais como presença de resíduos sólidos ou animais no entorno da área de banho.

Serviço

Os boletins atualizados periodicamente estão disponíveis no site da Semace, por meio do aplicativo para dispositivos móveis da autarquia ou ainda pelo telefone 0800 2752233.