PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Novo superintendente quer tornar Escola de Saúde Pública "um polo para inovação"

Empossado na manhã desta quarta-feira, 9, em solenidade na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará, Marcelo Alcantara Holanda falou ao O POVO sobre os desafios a serem enfrentados na sua gestão

13:56 | 09/10/2019
Marcelo Alcantara, novo diretor da Escola de Saúde do Ceará
Marcelo Alcantara, novo diretor da Escola de Saúde do Ceará(Foto: MAURI MELO)

Em posse na manhã desta quarta-feira, 9, o novo superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), o médico Marcelo Alcantara, falou sobre os planos da sua gestão no órgão. Ele assume o cargo no lugar de Salustiano Pessoa, com quem havia se reunido para dialogar sobre os detalhes da transição. Marcelo Alcantara comentou sobre os casos de sarampo no Ceará, movimento antivacina e estratégias para melhorar a saúde em outros municípios do Estado. Superintendente também listou alguns desafios a serem enfrentados.  

"São vários desafios. O principal é continuar o trabalho que a escola faz que é muito importante para o sistema de saúde público, que é um trabalho de formação e qualificação da força de trabalho do SUS, dos profissionais de saúde", conta Marcelo. Criada em 1993, a Escola é vinculada à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e exerce a função de promover a formação e educação permanente, pesquisa e extensão na área da saúde no Ceará com "inovação e produção tecnológica" - temas destacados pelo novo superintendente. 

"O segundo [desafio] é se modernizar para poder fazer novos papéis estratégicos. Criar uma ambiência de inovação. Tornar a escola um polo para inovação em saúde, em parcerias com setor privado, público e startups", complementa Alcantara. A ideia é apostar na criação de um sistema de inteligência em saúde para concentrar diagnósticos, relatórios e análises, a fim de ajudar os gestores da saúde pública.

Para ele, entretanto, um dos objetivos mais importantes na nova gestão é tornar a Escola um centro formador da população em geral. Formação, essa, tanto para o autocuidado, como para cuidados com a saúde da família e da comunidade. Esse também é um dos caminhos para enfrentar o movimento antivacina no Brasil, na visão do superintendente. "Se a gente dissemina o conhecimento, o que se sabe dos benefícios da vacina, por exemplo, e se a gente se comunicar bem com a sociedade, a sociedade vai entender que isso é relevante para a saúde dela", reforça. 

Marcelo Alcântara ainda comentou sobre os casos de sarampo registrados no Ceará, tema que também será prioridade na sua gestão. "Tem que ser feita várias estratégias. Uma delas é fazer campanhas de esclarecimento para a população. Campanhas educativas, informação acessível via mídia social e a Secretaria da Saúde fazer as suas políticas de atenção nos municípios".

Nessa nova gestão, há o interesse de melhorar a regionalização da saúde pública, garantindo que a população de outros municípios seja contemplada. "A gente precisa que o Interior seja capaz de resolver a maioria dos problemas de saúde. 85% dos problemas de saúde deveriam ser resolvidos onde a pessoa vive, para que ela não tenha que se descolar para um centro", finaliza.

Marcelo Alcantara é graduado em medicina pela Universidade Federal do Ceará (UFC), doutor em pneumologia pela Universidade Federal de São Paulo e professor-associado de terapia intensiva e pneumologia do Departamento de Medicina Clínica da UFC. Ele deixa a Coordenadoria de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (CGTES) da Secretaria da Saúde do Estado para assumir a superintendência da ESP/CE.

Com informações da repórter Angélica Feitosa