PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Comitiva visita possíveis locais para a construção de estátua da Menina Benigna

Benigna Cardoso tinha apenas 13 anos quando foi assassinada. Vítima do que hoje poderia ser considerado feminicídio - termo que ainda nem existia na época -, a órfã tirava água da cacimba próxima de sua casa quando Raul Alves a atacou com golpes de facão

12:07 | 24/08/2019
O deputado estadual Fernando Santana (PT) esteve em Santana do Cariri representando o Governador Camilo Santana (PT).
O deputado estadual Fernando Santana (PT) esteve em Santana do Cariri representando o Governador Camilo Santana (PT). (Foto: AMAURY ALENCAR)

Fernando Santana (PT), deputado estadual, esteve em Santana do Cariri, no Ceará, nessa sexta-feira, 23, representando o Governador Camilo Santana, para levantamento dos possíveis espaços onde será montado o monumento em homenagem à Benigna Cardoso, assassinada em 1941. Com o deputado, estiveram técnicos do Departamento de Arquitetura e Engenharia do Governo do Estado do Ceará, que realizaram avaliação.

A comitiva foi recepcionada pelo padre Paulo Lemos, vereadores, autoridades da prefeitura de Santana do Cariri e pela comunidade de Inhumas. Pela tarde, em uma audiência privada, o bispo diocesano dom Gilberto Pastana atendeu a comitiva que apresentou o projeto.

O deputado estadual Fernando Santana (PT) esteve em Santana do Cariri representando o Governador Camilo Santana (PT).
O deputado estadual Fernando Santana (PT) esteve em Santana do Cariri representando o Governador Camilo Santana (PT). (Foto: AMAURY ALENCAR)

CONHEÇA A HISTÓRIA DA MENINA BENIGNA

Benigna Cardoso tinha apenas 13 anos quando foi assassinada. Vítima do que hoje poderia ser considerado feminicídio - termo que ainda nem existia na época -, a órfã tirava água de uma cacimba próxima de sua casa quando Raul Alves, frustrado pela jovem não atender as suas investidas, a atacou com golpes de facão.

A menina era adotada e órfã de pai e mãe biológicos. Inteligente e muito religiosa, era querida no distrito de Inhumas. Por não corresponder às intenções de Raul, o rapaz a matou. Os golpes, de acordo com estudos, começaram pelos dedos da mão e seguiram para testa, pescoço e costas. O crime aconteceu em 24 de outubro de 1941, 9 dias após o seu aniversário.

A religiosidade de Benigna, somada à trágica história, lhe fez ser vista como santa pela população de Santana do Cariri. Até hoje, as pessoas fazem promessas com seu nome e participam de evento em sua homenagem. A celebração ocorre anualmente, de 15 de outubro, data do aniversário de Benigna, até o dia 24, quando morreu. O último dia é marcado pela "missa das flores", que atrai cerca de 40 mil romeiros.

*Com informações do jornalista Amaury Alencar