PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Secretaria da Saúde diz que 88% do grupo prioritário já se vacinou contra a gripe

De acordo com o órgão, 151 municípios já alcançaram a meta que é de 90%

18:00 | 10/06/2019
A campanha nacional de vacinação contra a gripe iniciou no dia 10 de abril. O objetivo é a redução das formas graves e complicações pela Influenza, além da redução da mortalidade pela doença. No Ceará, 151 municípios já alcançaram a meta da cobertura vacinal que é de 90%.
A campanha nacional de vacinação contra a gripe iniciou no dia 10 de abril. O objetivo é a redução das formas graves e complicações pela Influenza, além da redução da mortalidade pela doença. No Ceará, 151 municípios já alcançaram a meta da cobertura vacinal que é de 90%.(Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) divulgou nesta segunda-feira, 10, que 2.266.437 (88,40%) pessoas do grupo prioritário já se vacinaram contra a gripe no Estado. A campanha contra a influenza teve início no dia 10 de abril e 151 municípios já alcançaram a meta que é de 90%.

De acordo com o órgão, os dados correspondem às pessoas vacinadas que pertencem aos grupos prioritários. 86% das crianças de 6 meses a menores de 6 anos; 89% das gestantes; 92,47% dos idosos com 60 anos ou mais; 95% das mulheres com até 45 dias pós-parto; 89% dos doentes crônicos; 89% dos trabalhadores da saúde; 95% da população indígena; 14% de adolescentes e jovens sob medida socioeducativa, 145% da população carcerária e funcionários do sistema prisional, 90% professores de escolas públicas e particulares e 45% dos profissionais das forças de segurança e salvamento.

A campanha exclusiva para esse grupo continua em todos os postos de saúde até o dia 14 de junho. A vacinação tem o objetivo de reduzir as formas mais graves e complicações geradas pela influenza. Além de reduzir a mortalidade gerada pela doença.

Dados epidemiológicos

Em 2019, o Ceará notificou 550 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) até 6 de junho. 44 foram causados pelos vírus da influenza A H1N1. 49 pelo vírus da influenza A H3/sazonal, 73 por outros vírus respiratórios(VSR), 213 foram SRAG não especificada e 126 estão em averiguação da Sesa. (Confira a pesquisa no site) .

Segundo a secretária, foram registrados 53 óbitos de SRAG no SIVEP-Gripe, sendo sete identificados como influenza A H1N1, seis por influenza A H3/sazonal, seis por influenza B, dois VSR, 21 não tiveram o agente etiológico (agente que causa a doença) especificado e 11 estão em investigação.Em 2018, houve maior ocorrência de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave pelo vírus da influenza, principalmente no segundo trimestre. Nesse mesmo período, houve 144 óbitos por SRAG, sendo 73 por influenza, um por outros agentes etiológicos e 70 não tiveram o agente etiológico especificado.

Redação O POVO Online