PUBLICIDADE
Notícias
CARNAVAL

Paracuru tem queda de energia elétrica no início desta noite e Prefeitura diz que Enel não se precaveu

Energia já foi restabelecida. Para a Prefeitura da cidade, o fato ocorreu porque a Enel não se "precaveu" para que problemas do tipo não acontecessem, principalmente nesta época do ano, em que muitos turistas visitam Paracuru

21:40 | 03/03/2019
O problema afetou, além das residências da área, a praça principal e as pousadas da região.
O problema afetou, além das residências da área, a praça principal e as pousadas da região.

No começo da noite deste domingo de Carnaval, 3, o Centro de Paracuru, no litoral cearense, ficou sem energia elétrica. O problema afetou, além das residências da área, a praça principal e as pousadas da região. Em cerca de 40 minutos, a energia foi restabelecida.

Para a Prefeitura da cidade, o fato ocorreu porque a Enel não tomou medidas preventivas para que problemas do tipo não acontecessem, principalmente nesta época do ano, em que muitos turistas visitam Paracuru. Disse ainda que serão colocados geradores de energia na praça principal. 

Segundo a Enel Distribuição Ceará, houve uma falha na rede elétrica, que danificou um transformador na região central de Paracuru. A distribuidora precisou realizar um desligamento emergencial na rede elétrica para substituir o equipamento afetado. A companhia não se manifestou sobre a declaração da Prefeitura, apesar de ter sido perguntada pela reportagem.

Falta de policiamento também é queixa dos foliões

À tarde, houve o tradicional "mela-mela" na praça principal, onde foliões se juntaram para pular Carnaval. No entanto, o local estava sem policiamento fixo no período. O reforço de segurança pública enviado à Paracuru entrou no turno da noite, com o Comando Tático Motorizado (Cotam), Batalhão de Choque, Cavalaria e patrulhamento com motos na praça.

Dessa forma, pessoas, inclusive crianças, presenciaram algumas brigas e problemas com som alto. 

Apesar de ter sido comunicado aos foliões que eles não poderiam usar garrafa de vidro no local, muitas pessoas levaram. Quando começam as brigas, gargalos de garrafas eram usados como arma.

Com informações da repórter Jéssika Sisnando

Ingrid Campos