PUBLICIDADE
Notícias
Justiça

Integrante de facção criminosa é condenado a mais de 14 anos por homicídio duplamente qualificado

Leandro de Sousa Teixeira é apontado por agir criminosamente em Caucaia. Ele teria cometido o assassinato por motivo de ciúmes

19:04 | 11/02/2019

Integrante de uma facção criminosa, Leandro de Sousa Teixeira foi julgado e condenado pela 4º Vara do Tribunal do Júri, da Comarca de Fortaleza, a 14 anos e 3 meses de reclusão. O réu é acusado pelo assassinato de Aleg-Sandro Gomes de Sousa, ocorrido no dia 31 de dezembro de 2014. Motivo do crime teria sido ciúmes, já que o criminoso pensou que a vítima queria se envolver amorosamente com sua namorada – o que foi provado ser equívoco. O acusado foi enquadrado por homicídio duplamente qualificado pelo Conselho de Sentença.

O juiz Antonio Carlos Pinheiro Klein Filho foi quem relatou a sentença, na última quinta-feira, 7. Ao longo das investigações do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), ficou comprovado que Leandro arrombou o apartamento da vítima, no bairro Bom Jardim. Logo em seguida, efetuou disparos de arma de fogo em Aleg-Sandro, que estava na presença de sua esposa e também do filho que, à época, tinha apenas oito anos de idade.

Leandro é apontado de atuar criminosamente na cidade de Caucaia. Segundo o MPCE, ele cometeu assassinato por motivo equivocado, uma vez que a vítima não o conhecia, “portanto, não tinha motivos próximos ou remotos para entender que seria assassinado”. “Não ficou comprovado que a vítima tivesse algum desejo de manter relacionamento com outra mulher”, informou.

Redação O POVO Online