PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Metrofor deverá responder ação civil pública e adequar serviços no Crato

A companhia informa que não foi notificada e se posicionará após análise detalhada da ação

16:24 | 04/07/2019
VLT do Cariri tem 13,6 km de extensão, passando por 9 estações.
VLT do Cariri tem 13,6 km de extensão, passando por 9 estações. (Foto: Divulgação)

A Companhia Cearense de Trens Metropolitanos (Metrofor) deve responder a ação civil pública apresentada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) nessa quarta-feira, 3. O MP requer que a concessionária seja obrigada a manter adequado serviço de transporte do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Crato, na Região do Cariri, para garantir aos usuários “a continuidade, segurança, eficiência e atualidade na execução" do serviço.

A ação requer ainda que os horários das viagens agendadas sejam cumpridos pontualmente. Além disso a Metrofor deverá divulgar programa de manutenção preventiva do Metrô Cariri, com a manutenção periódica dos veículos, e criar um canal de comunicação oficial com os usuários do serviço, “de modo a informá-los, de modo efetivo, sobre a prestação do serviço”.

Contatada pelo O POVO Online na manhã desta quinta-feira, 4, a Metrofor informou que não foi notificada sobre a ação e irá se posicionar após a análise detalhada das informações apontadas pelo MPCE.

Segundo o MPCE, o procedimento foi originado de uma série de reclamações dos usuários do serviço prestado pelo Metrô Cariri. Dentre as principais reclamações, destacaram-se atrasos recorrentes e cancelamento de viagens, além de inadequações na prestação do serviço.

Redação O POVO Online