Participamos do

Hamster indicado como apoio de menina com TDAH é impedido de embarcar em voo

Companhia aérea Azul terá que viabilizar a viagem do pai da menina ao Brasil para pegar o animal. Caso descumpra, será cobrada uma multa de R$ 10 mil por dia
14:54 | Jan. 15, 2022
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um hamster que fazia companhia para uma menina diagnosticada com transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) foi impedido de prosseguir viagem em conexão no aeroporto de Campinas, em São Paulo. O bichinho foi indicado por uma psicóloga como um animal que serviria de apoio emocional à garota. As informações são do portal Metrópoles.

A pequena Maria Eduarda, 8, e sua família que moravam em Florianópolis e estão de mudança para Bélgica. A viagem, marcada para o dia 23 de dezembro, tinha conexão na cidade de Campinas, no interior de São Paulo. Entretanto, quando se preparavam para embarcar, a documentação aceita no aeroporto de Florianópolis foi contestada em Campinas. O animal ficou proibido de seguir a viagem.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Ela ainda chora e diariamente fala que sente muito a falta dela. Para a Maria Eduarda, está sendo difícil, foi um trauma grande ter que abandonar a Ivy e ainda toda essa mudança de país e escola, tudo ao mesmo tempo”, contou Roger Bittencourt, pai da pequena, ao portal Metrópoles.

Em liminar determinada pela juíza Vania Petermann, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, a companhia aérea Azul terá que viabilizar a viagem do pai da menina ao Brasil para pegar o animal. Caso descumpra os termos da justiça, será cobrada uma multa de R$ 10 mil por dia.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente