Participamos do

Brasil: número de novos refugiados cai 91% em 2021, segundo Ministério da Justiça

Brasil reconheceu 2.224 pessoas como refugiadas no ano de 2021, desse valor 1.500 são crianças
13:46 | Jan. 02, 2022
Autor Levi Aguiar
Foto do autor
Levi Aguiar Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil reconheceu 2.224 pessoas como refugiadas no ano de 2021, de acordo com um balanço do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A maior parte das pessoas que integram esse número são crianças; somando um total de 1.500. Os  2.224 refugiados representam cerca de 8% do total de 2020.

De acordo com o Ministério da Justiça, nos anos de 2019 e 2020 houve um número de reconhecimentos muito grande motivado pelo fluxo de imigrantes da Venezuela, que ocorreu nos anos de 2018 e 2019.

Conforme apuração do portal G1, nos anos de 2020 e 2021 a vinda de imigrantes foi menos volumosa e mais parecida com a dos anos anteriores a 2018.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Refugiados no Brasil

  • Ano 2016: 1.041 refugiados no Brasil
  • Ano 2017: 590
  • Ano 2018: 1.086
  • Ano 2019: 21.541
  • Ano 2020: 26.653
  • Ano 2021: 2.224

O órgão que decide quem deve receber o status de refugiado é o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare).

Houve também uma quantidade de pessoas que receberam vistos temporários e autorização de residência, principalmente por causa da situação no Afeganistão, quando o Talibã retomou o controle do país.

LEIA MAIS | Jericoacoara: vídeo mostra enxurrada pelas ruas de areia da vila neste domingo

Felipe Neto desabada sobre estado depressivo: "Eu estou lá, no fundo do poço"

No começo do mês de dezembro, o Ministério havia divulgado um balanço que informava que o Brasil tinha concedido 339 vistos humanitários a cidadãos afegãos. Outros 393 pedidos eram analisados pelos diplomatas brasileiros naquela época.

*As informações são do portal G1.

Tenha acesso a reportagens especiais. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags