Participamos do

Deputado federal xinga mãe de aluno; discussão termina em agressões e tiro dentro de faculdade

O reitor da Unifan e também deputado federal, Professor Alcides, chamou mulher de "puta" após se negar a atendê-la
17:00 | Out. 09, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado federal Professor Alcides (PP) se envolveu em uma discussão que acabou em socos, empurrões e até disparo de arma de fogo, dentro do Centro Universitário Alfredo Nasser (Unifan). Vídeos da discussão que aconteceu nessa sexta-feira, 8, repercutiram nas redes sociais. As imagens mostram o parlamentar, que também é reitor da instituição, discutindo e xingando uma mulher nos corredores do local.

A confusão teria começado após a mãe de um estudante procurar o reitor para resolver problemas com a faculdade. O deputado se exaltou alegando “não ter obrigação” de atendê-la. Ele chega a dizer para a mulher buscar a delegacia para solucionar seu problema.

Ao ouvir a mulher o chamando de “sem respeito”, ele aponta o dedo para o rosto dela e começa a xingá-la. Em meio à troca de xingamentos, inicia-se uma sequência de agressões entre seguranças e outros homens que estavam no local. Após isso, um tiro é disparado no pátio da instituição.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A mulher esteve no 4º Distrito Policial de Aparecida de Goiânia, município onde fica a instituição de ensino. Ela apresentou várias imagens da briga, segundo ocorrência registrada na Polícia Civil. O advogado do Professor Alcides compareceu à delegacia e informou que o deputado não poderia comparecer à unidade policial porque estava com diversas lesões no corpo.

A partir dos fatos apresentados na delegacia, o delegado concluiu que se tratava de lesões recíprocas e que, por isso, seria lavrado apenas um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Ainda na sexta-feira, 8, a Polícia Civil informou que havia iniciado as investigações destinadas a apurar eventuais responsabilidades pelo fato. Na manhã deste sábado, 9, a corporação acompanhou uma perícia realizada na Unifan pela Polícia Técnico-Científica de Goiás.

Em nota, a Unifan afirmou que o reitor foi agredido fisicamente por pessoas levadas ao local pela mãe do aluno que estava insatisfeita com as regras da instituição. Segundo comunicado, o vídeo que circula nas redes sociais foi editado “de forma seletiva e maldosa” e que o ocorrido teria “nuances de armação para expor a imagem do deputado”.

A faculdade afirmou ainda que a violência empregada contra o reitor de 67 anos será apurada nas esferas judicial e policial com base no Estatuto do Idoso.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags