Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Ceará e mais oito estados reiniciam ensino presencial nesta segunda-feira

Os estados que sinalizaram volta ao ensino presencial foram: Acre, Alagoas, Ceará, Sergipe, Goiás, Piauí, Roraima, Tocantins e Mato Grosso do Sul.
07:38 | Ago. 02, 2021
Autor - Agência Brasil
Foto do autor
- Agência Brasil Autor
Tipo Notícia

No segundo semestre deste ano, mais escolas públicas e particulares deverão retomar as atividades presenciais. A volta às salas de aula ocorrerá de forma diferente em cada localidade. O ensino remoto ainda deve seguir, mesmo que junto com o presencial, para evitar aglomerações. Para que as escolas sejam reabertas da forma mais segura possível, segundo especialistas, além de cumprir os demais protocolos de segurança, uma atitude faz toda a diferença: que todos usem máscaras da maneira correta, cobrindo o nariz e a boca.  

Segundo levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), atualizado na última quinta-feira (26), pelo menos nove estados e o Distrito Federal definiram os calendários ou sinalizaram a volta ao ensino presencial ao menos para uma parcela dos estudantes neste segundo semestre. Esses estados são Acre, Alagoas, Ceará, Sergipe, Goiás, Piauí, Roraima, Tocantins e Mato Grosso do Sul. 

Eles se somam a Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, que já retomaram este ano alguma atividade presencial. Os demais estados ainda estão sem definição. As redes públicas estaduais concentram as matrículas do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental, do sexto ao nono ano. 

Entre as redes municipais, o último balanço divulgado pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) mostrou que cerca de 16% das redes já retomaram o ensino presencial em 2021. A maioria em modelo híbrido, ou seja, mesclando aulas presenciais com o ensino remoto. As redes municipais são responsáveis, por sua vez, pela creche, pré-escola e ensino fundamental até o quinto ano. 

Entre as escolas particulares, a reabertura, de acordo com balanço da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), já é permitida em todos os estados. Cabe às escolas, de acordo com o contexto local, definir como se dará a retomada conforme as necessidades dos alunos e das famílias.

Orientações para a reabertura  

 

Visando orientar escolas e redes de ensino no retorno às atividades presenciais, o Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou, em julho deste ano, um parecer com esclarecimentos sobre cumprimento de carga horária, formação de professores e outras questões. O documento, aprovado por unanimidade, aguarda a homologação do Ministério da Educação (MEC). 

“O CNE reconhece, em primeiro lugar, que a pandemia não acabou”, disse o conselheiro Mozart Neves Ramos. “A primeira [recomendação] é o controle sanitário e a vacinação, para o retorno seguro ao presencial. Recomendamos fortemente esse retorno presencial, porque os danos de aprendizagem que estão aí são muito preocupantes”, acrescentou. 

O Conselho recomenda, ainda, que seja feita uma avaliação diagnóstica para saber a situação de cada estudante e o que pode ser aprendido até o momento. A orientação é que as escolas sigam a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), documento que reúne o mínimo que deve ser aprendido a cada ano, como o essencial que deve ser passado aos estudantes. 

O ensino remoto, segundo Ramos, deverá permanecer, seja para que estudantes intercalem aulas presenciais com a distância para evitar aglomeração, seja para recuperar conteúdos que não foram aprendidos até o momento. Para isso, os professores devem também ser formados. 

“Uma recomendação forte do CNE para o ensino híbrido [que mescla presencial e remoto]. Não dá para fazer como se fez no ano passado. No ano passado, era o que tinha. Os professores foram para a luta sem estar preparados. A consequência foi, mesmo para quem teve a oportunidade de acesso ao ensino híbrido, situações muito a desejar, porque não tínhamos nem material adequado para isso”. 

Uso de máscaras 

 

Usar máscaras de boa qualidade e da maneira correta, bem justas ao rosto, cobrindo o nariz e a boca, reduz o contágio por covid-19 nas escolas significativamente, de acordo com estudos do projeto ModCovid19. Por meio de simulações, o grupo de estudos concluiu que, sem os devidos cuidados, com o uso de máscaras de pano finas que não retêm as partículas apropriadamente, o risco de contrair a doença aumenta 1.141%. 

Caso os professores utilizem todos máscaras do modelo PFF2, adequadamente, cobrindo o nariz e a boca, e os estudantes usem corretamente máscaras de pano de boa qualidade - mais grossas, com duas camadas de tecido - o percentual de contágio cai para 39%. 

“Se estamos em um ambiente fechado, como são muitas salas de aula, a maior linha de infecção é inspirando partículas virais que estão no ar”, explicou o bolsista Marie Curie, na Universidade de Roma Guilherme Goedert, que integra o grupo de estudos e é responsável pelo desenvolvimento do modelo de simulação. “É a nossa recomendação de ouro, tudo que a gente testou funcionou muito melhor com professores com PFF2”, ressaltou. 

Goedert disse que os professores circulam entre as turmas e são também os que mais falam em voz alta, expelindo mais partículas no ambiente e facilitando a disseminação da covid-19 caso sejam contaminados, por isso precisam dessa proteção. 

A recomendação para os alunos é uma máscara de tecido grosso que se ajuste bem ao rosto. “Pode usar [máscara] de pano, mas tem que ser de boa qualidade e tem que se ajustar bem ao rosto, senão não é efetiva. Se puderem, havendo de pano e descartáveis, juntando ambas, estudos mostram que aumenta bastante o poder de filtragem com o uso das duas máscaras juntas”. 

Além do uso de máscaras, a circulação do ar nas salas, por meio de janelas e portas abertas; a divisão dos estudantes em grupos que se alternam entre aulas presenciais e remotas, para reduzir aqueles que ficam nas salas; e o rastreamento de casos - se houver caso na família, o estudante deve ser afastado por 14 dias. Se o aluno ficar doente, o grupo presencial dele deve ser todo afastado - são medidas que aumentam a segurança no retorno às aulas.  

“Estamos reabrindo as escolas quando uma nova variante está chegando. Precisamos reabrir? Precisamos. Mas, precisamos ter cuidado em como fazer isso”, disse o pesquisador.  

O ModCovid19 é um grupo de estudos formado por pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos (ICMC), Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp (Imecc), do Instituto de Matemática Pura e Aplicada do Rio de Janeiro (Impa), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Rio). 

Cuidados com o emocional 

 

Além de todos os cuidados para evitar a disseminação, outro cuidado será necessário nesse retorno: o emocional. Para a gerente de projetos do Instituto Ayrton Senna e especialista na área de Formação de Educadores, Silvia Lima, a relação entre as escolas e as famílias será fundamental para o processo de readaptação dos estudantes no retorno às atividades escolares presenciais e servirá como importante ponto de apoio no cuidado emocional de todos. 

“Famílias e professores devem considerar não apenas como se dará a retomada dos conteúdos pedagógicos, que estará definida nos planos de retorno e readaptação à rotina escolar, mas também ao cuidado socioemocional. Contudo, será preciso cuidar das emoções e sentimentos da equipe escolar e dos estudantes, retomando os processos de ensino e aprendizagem com base no acolhimento e empatia”, disse.

Este é, de acordo com Silvia, um momento importante para que se trabalhe nas escolas as chamadas habilidades socioemocionais, que estão previstas inclusive na Base Nacional Comum Curricular. “Sendo as competências socioemocionais as capacidades individuais das pessoas que se manifestam por meio dos pensamentos, sentimentos e comportamentos, é possível aproveitar  para aliar as competências socioemocionais a uma rotina de sala de aula e trabalhar não só com os estudantes, mas também com os educadores. Foco, empatia, respeito, tolerância ao estresse, imaginação criativa, organização e outros [fatores] serão importantes para essa retomada”, explicou.  

O instituto elaborou um guia com dicas para a acolhida pós isolamento social, que está disponível na internet.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo de São Paulo recebe nova remessa de IFA

Saúde
2021-08-02 12:58:00
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governo de São Paulo recebeu na noite de ontem (1) um lote de 2 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) que viabilizará a produção de cerca de quatro milhões de doses da vacina contra a covid-19, que serão destinadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. A nova remessa veio da China e chegou no Aeroporto Internacional de Guarulhos às 21h.

De 17 de janeiro até o momento, o Butantan já disponibilizou 62,8 milhões de doses do imunizante ao PNI.

De14 de julho até hoje, foram entregues 9,7 milhões de doses da vacina CoronaVac, referentes à produção de um lote de doses processadas a partir dos 6 mil litros de IFA, recebidos no dia 26 de junho. Na madrugada do dia 13 de julho, o instituto recebeu carga recorde de 12 mil litros de matéria-prima para produzir e entregar outras 20 milhões de doses.

“É claro que à medida que progride a vacinação temos impacto na redução das internações, mortes e número de casos. Dessa forma, estamos não só vacinando como mantendo as medidas sanitárias ao passo que vamos estendendo a capacidade dos serviços e aumento de horário de funcionamento”, disse o secretário de Saúde, Gorinchteyn.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Professores devem retornar às salas de aula a partir de setembro em Juazeiro do Norte

REGIÃO CARIRI
2021-08-02 12:47:43
Autor Marília Freitas
Foto do autor
Marília Freitas Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os professores e profissionais da Educação em Juazeiro do Norte devem retomar às aulas presenciais apenas a partir de setembro, informou em entrevista nesta segunda, 2, à Rádio O POVO CBN Cariri, a titular da Secretaria de Educação (SME), Pergentina Jardim. Expectativa é de que o retorno volte gradualmente no formato híbrido apenas após a completa imunização dos profissionais - ou seja, com a aplicação da segunda dose ou da dose única.

"Faremos (o retorno) quando os dados estiverem tranquilos e a vacinação acontecer. Nosso plano de retomada tem várias frentes e temos que deixar todas as 90 escolas da rede municipal conscientes das medidas de retomada", garantiu a secretária. Segundo a titular, o retorno será parcial, com foco em alunos que tiveram dificuldade durante o período de aprendizagem remota.

Segundo a titular, um total de 92% dos profissionais da área já foram imunizados com a primeira dose na Cidade. Os outros 8% foram vacinados fora do período devido à contaminação pela Covid-19 - mas a expectativa é de que as segundas doses de ambos grupos de profissionais sejam aplicadas em setembro. Após a imunização completa, a pasta organizará um retorno híbrido. "Pedimos o modelo remoto aqui em Juazeiro nas redes estaduais e municipais, uma vez que a previsão de que nossos profissionais sejam vacinados com a segunda dose é para o começo de setembro", garantiu. 

Para amanhã, está prevista uma reunião do Comitê interno da pasta com o intuito de avaliar as deliberações no ensino de acordo com os dados epidemiológicos da Cidade. Enquanto isso, a Prefeitura segue reforçando medidas adotadas para busca ativa da comunidade escolar. "Intensificamos a entrega dos materiais impressos e efetivamente temos realizado esse calendário de entregas das atividades. É uma busca muito dedicada para que não percamos nenhum aluno de nossa rede", informou Pergentina. 

Um WhatsApp foi disponibilizado pela SME no formato tira-dúvidas das aulas municipais e estaduais. o número (88) 998455333 está disponível das 7h30 às 16h. 

Seduc retoma atividades ainda de forma remota

 

As escolas públicas estaduais de ensino médio iniciam o segundo semestre letivo nesta segunda-feira, dia 2, de forma remota. Segundo informações da Secretaria Estadual (Seduc), o mês de agosto terá providências para realizar um processo de transição que contará com a realização da Semana Pedagógica, do Acolhimento aos alunos e seus familiares e uma Consulta à Comunidade Escolar sobre retorno ao modelo híbrido, seguindo a portaria que estabelece as normas para a retomada gradual, respeitosa, dialogada e segura. As escolas estaduais que optarem pelo retorno ao formato híbrido terão autonomia para essa medida, a partir do dia 9 deste mês.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

CPI retoma trabalhos nesta terça e mira irregularidades na compra de vacinas

Política
2021-08-02 12:37:08
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado retoma os trabalhos na próxima terça-feira, 3 de agosto, após o fim do recesso parlamentar de duas semanas. Para esta semana, estão previstos os depoimentos de intermediários que teriam negociado vacinas com o governo sem o aval dos fabricantes.

O primeiro a ser ouvido será o fundador da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah), reverendo Amilton, que teria negociado a venda da vacina AstraZeneca em nome do governo. O policial militar Luiz Paulo Dominguetti, que ofereceu 400 milhões de doses do imunizante sem autorização, disse ter contado com a intermediação do reverendo para ser atendido pelo governo federal.

Francisco Maximiano, presidente da empresa Precisa Medicamentos, que atuou como intermediária durante a negociação para a compra da vacina indiana Covaxin, deveria depor na quarta-feira, mas disse que não poderá ir porque está fora do País. Essa será pelo menos a terceira vez que a oitiva é adiada.

Com isso, o coronel Marcelo Blanco, ex-diretor substituto do Departamento de Logística do Ministério da Saúde (MS) deve ser ouvido na quarta-feira. Ele participou de um jantar onde supostamente ocorreu pedido de propina em negociação para compra do mesmo imunizante (AstraZeneca).

O empresário Airton Soligo, o Airton Cascavel, presta depoimento na quinta-feira, 5. Nome próximo ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, ele teria atuado no MS sem ter cargo oficial. De acordo com a CPI, há registros da participação do empresário em ações exclusivas daqueles que têm cargo na gestão pública, como ações com prefeitos e secretários estaduais da saúde.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vacinação Covid-19: Fortaleza alcança marca de 2 milhões de doses aplicadas

PRIMEIRA E SEGUNDA DOSES
2021-08-02 12:05:46
Autor Lais Oliveira
Foto do autor
Lais Oliveira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Fortaleza chegou na manhã desta segunda-feira, 2, à marca de 2 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19. O dado considera aplicações de primeira (D1) e segunda dose (D2), bem como de dose única, e foi divulgado nas redes sociais do prefeito José Sarto (PDT).

"Um número que nos dá muita alegria e orgulho, pois significa renovação da esperança e fé em dias melhores. Muito obrigado a toda a equipe de saúde. A nossa população tem acompanhado todo esse esforço e, tenho certeza, agradece pelo empenho!", escreveu Sarto. 

O Vacinômetro da Capital, atualizado pela última vez na quarta-feira, 28, ainda contabiliza 1.927.202 doses aplicadas no total. Hoje e terça-feira, 3, os agendamentos em Fortaleza são para aplicação somente de segunda dose. A expectativa é imunizar 43 mil pessoas nos dois dias.

O fim de semana também não teve aplicação da primeira dose (D1). São quatro dias consecutivos sem novas pessoas imunizadas. Nas últimas semanas, a vacinação com D1 tem sido interrompida com frequência na Capital e no Interior. As remessas de vacina não são suficientes para a demanda populacional.  

Quase metade da população adulta do Ceará ainda não recebeu nenhuma dose da vacina contra Covid-19. A vacinação em ritmo lento provavelmente impossibilitará o alcance a meta da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) de vacinar todos os maiores de 18 anos até o fim de agosto no Estado

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Inscrições para o Sisu começam nesta terça-feira

Educação
2021-08-02 11:02:35
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Estudantes de todo o país que participaram da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que pretendem estudar em uma universidade pública podem se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) a partir desta terça-feira (3).

Desenvolvido e administrado pelo Ministério da Educação, o sistema é usado para selecionar os candidatos a vagas em instituições públicas de ensino superior a partir das notas obtidas no Enem.

O prazo de inscrições para o segundo processo seletivo de 2021 se encerra na próxima sexta-feira (6). Para participar da seleção, os interessados devem ter obtido nota maior que zero na redação do Enem e não ter participado do exame na condição de treineiro.

Na página do sistema é possível consultar as vagas disponíveis, pesquisando por cidades, cursos e instituições. No momento da inscrição, o candidato poderá escolher até duas opções de curso. Será possível alterar as opções durante o período das inscrições.

Conforme o cronograma divulgado pelo ministério, o resultado da seleção será divulgado no dia 10 de agosto. As matrículas serão abertas no dia 11, se estendendo até o dia 16 de agosto. De 10 a 16 de agosto, estarão abertas as inscrições para a lista de espera por vagas remanescentes, cujos contemplados serão anunciados no dia 18.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags