PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Policial gay de Brasília é punido após publicar vídeo sobre sexualidade

O agente recebeu a nota de punição na última segunda-feira, 5, sendo acusado de ter infringido, entre outros, "preceitos ético-disciplinares"

19:43 | 07/07/2021
Policial publicou vídeo nas redes sociais. (Foto: Reprodução)
Policial publicou vídeo nas redes sociais. (Foto: Reprodução)

Um policial militar de Brasília (DF) foi repreendido após publicar no Youtube um vídeo onde dá relatos de como foi entrar na corporação sendo assumidamente gay - revelando o medo que sentiu em não ser aceito por colegas de profissão. Identificado como Henrique Harrison, o agente recebeu uma nota de punição na última segunda-feira, 5, sendo acusado de ter infringido, entre outros, "preceitos ético-disciplinares".

A nota foi assinada pelo corregedor-geral da PM-DF, coronel Alessandro Marco Alencar Alves, conforme informações divulgadas pelo jornal O Globo. No documento, o representante alega que o policial não teve postura e agiu de "forma inconveniente", discutindo sem autorização "assuntos políticos ou militares".

O militar teve que responder a uma sindicância na Corregedoria da PM-DF pela publicação do vídeo. Na gravação, Henrique aparece relatando como foi sua passagem pelo curso de formação de policiais sendo assumidamente gay e fala do medo que sente em não ser aceito pelos outros profissionais devido a sua sexualidade. Além disso, o agente também cita o ambiente militar como um meio machista. 

LEI MAIS | CPI da Covid: presidente manda prender ex-diretor que prestava depoimento

+ Ceará confirma 58 novas mortes pela Covid-19 em 24 horas

Outro ponto levantado pela nota é que o agente não apenas teria transgredido a disciplina da corporação com a fala, mas também teria deixado a arma à mostra enquanto gravava. Em defesa, o militar contou ao O Globo que fez a gravação como civil, dentro de sua casa, e que não utilizava a arma da corporação.

"O que eu acho mais estranho é que no Instagram há vários policiais postando seus próprios armamentos, alguns desmontam as armas, outros filmam até atirando. Então não é um tratamento isonômico, tentam me imputar alguma transgressão, mas é apenas por causa da minha orientação sexual", teria dito ainda.

Após repercussão do fato, a PM-DF teria informado que ainda não findou solução para "punir, arquivar ou tombar em Inquérito Policial Militar”. Ou seja, o agente recebeu uma nota de punição mas a instituição ainda não definiu se caso será investigado mais rigorosamente ou arquivado.

Essa não é a primeira vez que Harrison passa por problemas do tipo dentro da corporação. Em sua formatura, o militar publicou uma foto beijando o namorado e, ao fundo da imagem, um casal de mulheres também aparecia se beijando. No dia seguinte, circulou um áudio onde um coronel da PM-DF dizia coisas preconceituosas a respeito do registro. O caso é investigado pelo Ministério Público do Distrito Federal.O POVO Onliright © 1997-2019