PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Luciano Huck recebe primeira dose da vacina contra a Covid-19

Apresentador chegou sozinho e aguardou ser vacinado na fila.

Marília Freitas
13:00 | 22/06/2021
Luciano Huck era cotado como possível candidato à presidência em 2022, mas desistiu da disputa (Foto: Reprodução/Instagram)
Luciano Huck era cotado como possível candidato à presidência em 2022, mas desistiu da disputa (Foto: Reprodução/Instagram)

Luciano Huck tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta terça, 22. O apresentou chegou sozinho, usando máscara de proteção e aguardou ser vacinado na fila. Ele tomou a Pfizer.

O apresentador fez uma transmissão ao vivo em seu Instagram para mostrar o momento da imunização. Segundo informações da revista Quem, o global foi bem-humorado com a enfermeira que aplicou a vacina em seu braço e ficou por alguns minutos no local para atender fãs e tirar fotos com a equipe de saúde presente. 

Recentemente, Huck se solidarizou com a repórter Laurene Santos, que sofreu ataque de Bolsonaro na última segunda, 21. “Toda a minha solidariedade à repórter Laurene Santos. A jornalista foi atacada ao fazer perguntas pertinentes. Rodeado de bajuladores, o presidente se sentiu à vontade pra humilhar uma mulher que apenas cumpria seu dever profissional de informar. Covardia total”, escreveu em seu perfil nas redes sociais.

Nos comentários da publicação, no entanto, usuários questionaram o apresentador sobre declarações recentes em que ele afirmou ter votado em branco nas eleições de 2018. Já outros perfis levantaram suspeita de que Huck teria apoiado e votado em Bolsonaro.

Comentários foram motivados devido a posicionamento do apresentador sobre as eleições de 2018. Luciano Huck alegou ter votado em branco no 2° turno da eleição presidencial de 2018 e disse que não se arrepende de tê-lo feito. 

“Os dois candidatos que se apresentaram naquela época, eu não me senti representado por nenhum dos dois (...) Não me arrependo; votei em branco e votaria em branco de novo", completou Huck, afirmando ainda que, em 2022, defenderá o candidato que estiver do lado da democracia. Huck esclareceu a fala após a repercussão negativa. Ele esclareceu que repetiria o voto em branco se a eleição de 2018 fosse hoje, e não que repetiria o voto na disputa presidencial do ano que vem.