PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Médico brasileiro, que foi preso por assédio no Egito, é solto e volta ao Brasil

Retorno aconteceu dois dias depois de vendedora alvo de ofensa sexual afirmar que aceitava pedido de desculpas

19:23 | 06/06/2021
Médico brasileiro Victor Sorrentino foi preso após assédio no Egito. (Foto: Reprodução/Instagram)
Médico brasileiro Victor Sorrentino foi preso após assédio no Egito. (Foto: Reprodução/Instagram)

O médico brasileiro Victor Sorrentino, que foi preso no Egito sob acusação de ofensa sexual contra uma vendedora muçulmana, deixou o país e já chegou ao Brasil. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da família.

O retorno do médico aconteceu dois dias após Sorrentino postar, em suas redes sociais, um novo vídeo em que a mulher afirmava aceitar as desculpas do brasileiro.

Tanto o médico quanto a vendedora são mostrados na gravação, postada nas redes sociais do médico na sexta (4), mas a imagem da mulher está borrada. O médico restringiu o acesso às suas redes sociais.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >

Na gravação, o médico diz que errou em fazer uma gravação sem autorização e usando “palavras feias”. Sorrentino pede as “mais sinceras desculpas” à vendedora, que diz aceitá-las e que o povo egípcio é muito hospitaleiro.

Relembre o caso

O médico brasileiro foi preso sob acusação de ofensa sexual após divulgar um vídeo em suas redes sociais onde ofende a vendedora de papiro, dentro de uma loja. Na publicação, Sorrentino fala em português com a vendedora. “Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?”, pergunta o médico. “Comprido também fica legal, né? O papiro comprido.”

Sem entender o idioma, a mulher responde que sim, sorri e é alvo de risadas do médico e de seus amigos brasileiros.

Após a repercussão do episódio, o médico pediu desculpas e disse ser “muito brincalhão”. Com quase 1 milhão de seguidores, ele tornou seu perfil no Instagram privado depois do ocorrido.

Com informações do Jornal do Commercio