Participamos do

Pai de Henry tatua rosto do filho no braço: "Sempre do meu lado "

O momento aconteceu nessa quinta-feira, 6, e foi compartilhado no perfil do Instagram do engenheiro
23:37 | Mai. 07, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Leniel Borel, pai de Henry, menino de 4 anos que foi morto em março, tatuou o rosto do filho no braço como forma de homenageá-lo. O momento aconteceu nessa quinta-feira, 6, e foi compartilhado no perfil do Instagram do engenheiro, que afirmou ter escolhido tatuagem para eternizar a criança na pele.

No vídeo divulgado, o homem aparece falando enquanto o rosto de seu filho sorrindo é desenhado em seu braço. "Ele (tatuador) está eternizando o meu filho aqui no meu braço. Está sendo uma homenagem muito especial para mim conseguir para sempre colocar meu filho aqui para estar sempre do meu lado", disse.

Tatuagem mostra rosto de Henry sorrindo
Tatuagem mostra rosto de Henry sorrindo (Foto: Reprodução/ Instagram @gustavo.tattoo)

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O registro do momento também foi divulgado no perfil da rede social do tatuador, Gustavo Gomes. " Eu fiquei muito mexido com a história do Henry. Não consigo imaginar a dor que o Leniel está sentindo. Por isso, queria ajudar de alguma forma, acho que ajudei eternizando o rostinho dele no braço do Leniel. Ele vai poder olhar todo dia, toda hora, todo instante, para o anjinho dele", escreveu em publicação o artista.

Caso Henry

A mãe de Henry, Monique Medeiros, na madrugada do dia oito de março levou o menino ao hospital já sem vida. Ela estava acompanhada pelo namorado, o vereador do Rio de Janeiro (RJ), Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho, e ambos alegaram que a criança havia caído da cama e ficado sem respirar.

No entanto, a necropsia realizada pelo Instituto Médico Legal (IML) apontou que o garoto havia sofrido 23 lesões antes de ser levado a unidade médica, descartando a hipótese de queda. Além disso, os ferimentos foram considerados semelhantes aos produzidos em ações violentas- ligando morte a "homicídio".

| SOBRE O ASSUNTO|

Caso Henry: o que se sabe até agora sobre a morte do menino de 4 anos

Babá afirma que avó sabia das agressões sofridas por Henry

Babá associou lesões do menino Henry às agressões que Jairinho cometia

Mãe de Isabella Nardoni envia mensagem ao pai de Henry, que desabafa: "Estou no fundo do poço"

Durante a investigação policial os agentes encontraram evidências de que o vereador seria o responsável pelas agressões e de que a mãe do garoto omitia violência. Relatos dados por pessoas próximas a família apontam que Henry chegava a "tremer" e a "vomitar" quando ficava perto de Jairo. 

Tanto Monique como Dr. Jairinho tiveram a prisão temporária decretada no início de abril e foram detidos- pelo período que deveria durar até este sábado, 8. No entanto, ainda nesta sexta-feira, 7, a juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva da professora e do vereador, tornando o casal réu pela morte da criança.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags