PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Bolsonaro lidera corrida presidencial de 2022, mas perderia para Moro no 2º turno, diz pesquisa

Na última pesquisa, embora Moro já aparecesse à frente, os dois estavam tecnicamente empatados. Agora, o ex-ministro está numericamente à frente

Leonardo Igor
11:37 | 09/02/2021
Pesquisa XP/Ipespe indica vitória de Bolsonaro contra todos os adversários em 2022, com exceção de Moro (Foto: Carolina Antunes/PR)
Pesquisa XP/Ipespe indica vitória de Bolsonaro contra todos os adversários em 2022, com exceção de Moro (Foto: Carolina Antunes/PR)

Mesmo com queda na aprovação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera com folga todos os cenários do primeiro turno para as eleições presidenciais de 2022, com 28% das intenções de voto, conforme aponta pesquisa XP/Ipespe, divulgada na segunda-feira, 8.

No entanto, segundo o levantamento, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro aparece à frente do atual presidente em uma eventual disputa no 2º turno, com 36% das intenções de voto contra 32% para Bolsonaro.

O resultado representa uma ligeira ampliação da vantagem do ex-juiz de Curitiba sobre o capitão reformado do Exército. Contudo, não foi Moro quem cresceu, mas Bolsonaro que encolheu. Isso porque, em pesquisa realizada no mês passado, Moro já aparecia à frente de Bolsonaro, com os mesmos 36% de intenção de votos.

LEIA MAIS | XP/Ipespe: 42% consideram governo Bolsonaro ruim ou péssimo

Já Bolsonaro figurava com 33% até então, o que aponta uma redução de 1% na preferência no 2º turno. Se na pesquisa anterior os dois estavam tecnicamente empatados em função da margem de erro, agora Moro está numericamente à frente.

A ligeira queda nas intenções de voto segue a tendência crescente de reprovação do governo Bolsonaro pela população brasileira, de acordo com a pesquisa XP/Ipespe. Em outubro de 2020, a gestão do presidente era avaliada como ruim ou péssima por 31%. Em janeiro de 2021, este número chegou a 40%; em fevereiro, 42%.

Já o número dos que avaliam positivamente o governo Bolsonaro foi de 32% para 30% de janeiro para fevereiro. Apesar disso, o atual chefe do Poder Executivo federal está na dianteira de possíveis adversários nas eleições presidenciais de 2020 no primeiro turno. Bolsonaro está 16 pontos à frente de Fernando Haddad e Sergio Moro, ambos com 12% das intenções de voto. Ciro Gomes aparece com 11%. Luciano Huck tem 7%, Guilherme Boulos 6%, João Doria 4%, João Amoêdo 3% e Luiz Henrique Mandetta 3%.

Em um eventual segundo turno, Bolsonaro vence numericamente todos os outros possíveis adversários, com exceção de Moro. No caso de Haddad, com quem disputou em 2018, Bolsonaro venceria por 42% a 37%. Já contra Ciro Gomes, o atual presidente sairia vitorioso por 40% a 37%. Enfrentando Huck, seria reeleito por 38% a 34%. A maior vantagem de Bolsonaro seria contra Boulos, disputa que venceria por 44% a 31%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 2, 3 e 4 de fevereiro.