PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Com reajuste, parcela máxima do seguro-desemprego chega a R$ 1,9 mil

O reajuste do Índice Nacional de Preços ao Consumidor foi de 5,45%, acrescentando R$ 98,81 a mais no valor máximo da parcela; beneficiários autorizados terão valor corrigido nos próximos meses

21:33 | 15/01/2021
Futuros e atuais beneficiários do seguro-desemprego receberão próximas parcelas com novo valor (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Futuros e atuais beneficiários do seguro-desemprego receberão próximas parcelas com novo valor (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O valor máximo da parcela do seguro-desemprego subiu para R$ 1.911,84 após reajuste de 5,45% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O acréscimo foi de R$ 98,81 no valor anterior de R$ 1.813,03. Novos beneficiários já começam a receber com aumento, enquanto os já favorecidos terão próximas parcelas retificadas.

LEIA MAIS | Pedidos de seguro-desemprego caem 3,13% no Ceará em 2020

Disponível para trabalhadores com remuneração média acima de R$ 2.811,60, o menor valor a ser pago pelo seguro-desemprego é o salário mínimo em vigor, R$ 1.100. Cada trabalhador pode receber de três a cinco parcelas do seguro-desemprego, de forma contínua ou alternada. O processo é definido a partir do tempo trabalho. Para solicitar o auxílio, o trabalhador deve se cadastrar no site do Governo Federal.

LEIA MAIS | Projetos de energia solar devem gerar 147 mil novos empregos, diz Absolar