PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Revista cita estudo da UFMG como um dos destaques do ano

15:58 | 31/12/2020
São Paulo - O hospital A.C. Camargo, que é referência no tratamento de câncer, realiza parceria internacional de pesquisa sobre a doença com o programa Grand Challenge (Rovena Rosa/Agência Brasil) (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
São Paulo - O hospital A.C. Camargo, que é referência no tratamento de câncer, realiza parceria internacional de pesquisa sobre a doença com o programa Grand Challenge (Rovena Rosa/Agência Brasil) (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

A descoberta do vírus Yaravirus brasilienses, ocorrida através de um estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi considerada um dos destaques do ano pela revista científica Science.

O portal da revista divulgou uma lista de suas histórias favoritas de notícias científicas em 2020, não relacionadas à covid-19, e citou o estudo liderado pelo professor Jônatas Santos Abrahão, do Departamento de Microbiologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG.

O grupo de pesquisadores, liderado por Abrahão, e que fez a descoberta, se dedica à investigação de vírus gigantes e, por isso, se surpreendeu com o novo vírus que, diferente dos demais descobertos pelo grupo, é pequeno.

Ele foi descoberto na Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte. Esse vírus infecta amebas e é composto por materiais genéticos não documentados, ou seja, ele carrega genes nunca descritos anteriormente.

O nome do vírus descoberto no estudo - Yaravirus brasiliensis - faz uma homenagem a Yara, considerada a mãe das águas, segundo a mitologia tupi-guarani.