PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Rodrigo Constantino convoca 'boicote' ao Outback, mas frequentadores da rede comemoram

Colunista começou campanha após rede de restaurantes retirar seus anúncios do site da Gazeta do Povo, jornal que decidiu mantê-lo em seu quadro

17:50 | 07/11/2020
Comentários foram feitos por colunista nesta quarta-feira, 4, em transmissão ao vivo no YouTube (Foto: Reprodução/ YouTube )
Comentários foram feitos por colunista nesta quarta-feira, 4, em transmissão ao vivo no YouTube (Foto: Reprodução/ YouTube )

A rede de restaurantes Outback esteve entre os assuntos mais comentados do Twiiter neste sábado, 7, após campanha de boicote do colunista Rodrigo Constantino. O jornalista se irritou com a retirada de anúncios do Outback do site da Gazeta do Povo, que decidiu manter Constantino em seu quadro, mesmo após ele relativizar violência sexual ao comentar o caso de Mariana Ferrer. Cinco veículos demitiram o comentarista.

No Twitter, muitos usuários comemoravam o fato de que o Outback seria "melhor frequentado" após o boicote de Constantino e seus apoiadores. A rede de restaurantes anunciou a retirada de seus anúncios em resposta a um post do Sleeping Giants, perfil no Twitter que se declara contra a disseminação de notícias falsas e alerta empresas que têm anúncios veiculados em sites que publicam desinformação.

Nos últimos dias, após a declaração de Constantino sobre o caso Mari Ferrer, o perfil tem pressionado grandes marcas a deixarem de anunciar no site da Gazeta do Povo, que manteve o colunista apesar da repercussão negativa. 

"Oii @OutbackBrasil, tudo bem? Na hora do almoço só pensamos nas suas delícias, mas infelizmente encontramos vcs [vocês] na @gazetadopovo, único veículo que continua apoiando um colunista que culpabiliza a vítima de estupro. Pfv [Por favor] encerrem a parceria. #demiteConstantino", escreveu o Sleeping Giants.

Em resposta, o Outback  se posicionou e declarou a parceria com o veículo encerrada. "Nós do Outback também repudiamos qualquer discurso de violência e desrespeito. Agradecemos pela mensagem e informamos que já notificamos o veículo sobre o encerramento da parceria. Em menos de 24h todos os anúncios estarão fora do ar", escreveu a rede. 

Os tuítes irritaram Rodrigo Constantino, que convocou um boicote à empresa. "Os 'gigantes fascistas' intimidaram o Outback e a cadeia de restaurantes cedeu, retirou anúncio da Gazeta? Ok, então eu NUNCA MAIS COMO NO OUTBACK [sic], é boicote. Vamos ver se vai ser interessante essa guerra. Quem ceder aos FASCISTAS terão o troco do PÚBLICO em geral. Resistam!", publicou.

 

Afastamentos em sequência

O primeiro veículo a afastar Constantino por suas declarações sobre violência sexual foi a Jovem Pan. Em seguida, a Record tomou a mesma medida - ele escrevia no site R7 e fazia comentários na Record News. Após o anúncio feito pela RecordTV, a Rádio Guaíba e o jornal Correio do Povo, que pertencem ao grupo Record, também rescindiram contrato com Constantino.

Na noite de sexta-feira, 6, o Grupo Editorial Record seguiu o mesmo caminho. Assim, entre quarta, 4, e ontem, o comentarista foi desligado de cinco trabalhos por conta destas declarações ofensivas relativizando a violência contra mulheres.

Em uma live, Constantino afirmou o caso de Mariana Ferrer, que acusou o empresário André de Camargo Aranha de estupro. Ela acredita que foi dopada. Ao opinar sobre o caso, Constantino disse que se sua filha sofresse um abuso em condições semelhantes, ele não denunciaria o homem e a deixaria de castigo.

Decisão de Gazeta irrita redação

Segundo apurou o portal Uol, a decisão de manter Constantino na Gazeta do Povo foi informada na manhã de ontem aos funcionários do jornal que se sentiram "frustrados, envergonhados e revoltados" com a postura. Na conversa, os chefes disseram que passarão a observar mais o comportamento de Constantino nas redes. O veículo se pronunciou em comunicado.

Conforme a Gazeta, Constantino esclareceu "de forma mais clara e objetiva o que quis e o que não quis dizer". "Ainda que não concordemos com a forma de muitos dos seus posicionamentos e com muitas das suas opiniões, continuamos acreditando na importância da diversidade de ideias e na importância do diálogo para a construção de uma sociedade melhor e de uma democracia cada vez mais madura, razão pela qual, após várias ponderações e análises, decidimos pela manutenção de Rodrigo Constantino em nosso quadro de colunistas", disse a nota.