PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Ministério Público do Rio expede mandado de busca e apreensão contra ex-prefeito Eduardo Paes

Paes foi denunciado pelos crimes de corrupção, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Agentes do MPRJ estiveram em sua casa na manhã desta terça

Sâmya Mesquita
12:32 | 08/09/2020
Rio de Janeiro's Mayor Eduarudo Paes gestures as he speaks during a press conference for the presentation of the city's urbanization project for Vila Autodromo, next to the construction site of the Olympic Park for the Rio 2016 Olympic games in Rio de Janeiro, Brazil, on March 8, 2016. Some families of Vila Autodromo have refused to move out until they receive an eviction order by the municipal authorities. A passage connecting the Olympic Park with the Athletes Village is planned to be built on the site. AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA (Foto: YASUYOSHI CHIBA)
Rio de Janeiro's Mayor Eduarudo Paes gestures as he speaks during a press conference for the presentation of the city's urbanization project for Vila Autodromo, next to the construction site of the Olympic Park for the Rio 2016 Olympic games in Rio de Janeiro, Brazil, on March 8, 2016. Some families of Vila Autodromo have refused to move out until they receive an eviction order by the municipal authorities. A passage connecting the Olympic Park with the Athletes Village is planned to be built on the site. AFP PHOTO / YASUYOSHI CHIBA (Foto: YASUYOSHI CHIBA)

 

O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), foi alvo de uma ação policial na manhã desta terça-feira, em sua casa. Por meio de denúncia do Ministério Público (MPRJ), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJR) expediu mandado de busca e apreensão pelos crimes de corrupção, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

De acordo com informações do G1, Paes foi denunciado pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc). Agentes do MPRJ estiveram na casa de Paes e, por volta das 7h30min, saíram com documentos. Além dele, mais quatro pessoas estão sendo investigadas.

O juiz eleitoral Flávio Itabaiana Nicolau, que expediu o mandado, é o mesmo que decretou a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar do senador Flávio Bolsonaro. O acusado foi apontado como operador financeiro num suposto esquema de "rachadinha".

Em março deste ano, Paes já havia se tornado réu por investigação no Ministério Público Federal (MPF). O ex-prefeito é investigado por suposto direcionamento na licitação de construção do Complexo Esportivo Deodoro Norte, para a Olimpíada de 2016. Ele foi denunciado por corrupção passiva, fraude em licitação e falsidade ideológica.

Candidatura

 

Na semana passada, o partido Democratas oficializou a candidatura de Paes à Prefeitura do Rio. A nova denúncia, porém, não torna o ex-prefeito inelegível à eleição municipal.

Eduardo Paes foi prefeito do Rio por dois mandatos, entre 2009 e 2016. Na última eleição, em 2018, Paes foi ao segundo turno contra o então candidato e agora governador afastado Wilson Witzel (PSC).