PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

MPF investiga uso de avião da FAB para transportar garimpeiros ilegalmente

Avião da Força Aérea Brasileira (FAB) havia sido enviado para Jacareacanga, no Pará, com o objetivo inicial de apoiar uma operação contra crimes ambientais

09:16 | 23/08/2020
Uso de aeronave da Força Aérea Brasileira para levar garimpeiros está sendo investigado pelo Ministério Público Federal (Foto: Sd A Soares / Força Aérea Brasileira)
Uso de aeronave da Força Aérea Brasileira para levar garimpeiros está sendo investigado pelo Ministério Público Federal (Foto: Sd A Soares / Força Aérea Brasileira)

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma investigação sobre o uso de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para transportar garimpeiros ilegalmente até Brasília, no Distrito Federal. A situação pode se configurar como improbidade administrativa devido à utilização com desvio de finalidade.

No começo de agosto, a FAB havia enviado aeronaves para Jacareacanga, no Pará. O objetivo inicial era apoiar uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) contra crimes ambientais. No local, estava ocorrendo garimpo dentro das terras indígenas, Munduruku e Sai Cinza.

Porém, este trabalho não aconteceu. Em ofício enviado pela Força Aérea para o MPF, a instituição confirmou que cedeu o equipamento para o transporte de líderes indígenas da região, para que tivessem uma reunião com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Essas informações foram negadas por representantes do Munduruku, que afirmaram que as pessoas eram defensoras dos garimpeiros.

Em carta enviada pela liderança do povo indígena ao Ministério Público Federal, a caravana integrava sete moradores que atuam com a exploração ilegal de minérios no lugar. No dia anterior ao evento, o ministro havia ido até Jacareacanga para se encontrar com os alvos da operação do Ibama.

“Verificam-se, no presente caso, fortes indícios de desvio de finalidade na utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira, as quais, a princípio, deveriam ser destinadas para efetividade da Operação Verde Brasil 2 no combate à mineração ilegal”, diz o MPF em texto para imprensa.