PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Fake news: Facebook cumpre decisão de Moraes e bloqueia contas no exterior

O Facebook chamou a decisão de "extrema"

18:15 | 01/08/2020
O ministro Alexandre de Moraes, durante sessão de julgamento sobre limite para compartilhamento de dados fiscais (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O ministro Alexandre de Moraes, durante sessão de julgamento sobre limite para compartilhamento de dados fiscais (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Facebook divulgou, hoje , 1º, que pretende fazer um bloqueio global de 12 perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na rede social, cumprindo a determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Mores. Em nota, a empresa também afirmou que pretende recorrer da decisão de Moraes ao próprio STF.

O Facebook chegou a condenar neste sábado, 1º, o que chamou de uma decisão "extrema" do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, para bloquear as contas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, e prometeu recorrer. O STF está supervisionando uma investigação sobre as acusações de que membros do círculo interno do presidente fizeram uma campanha nas redes sociais para abalar a credibilidade da corte, além de caluniar e ameaçar seus ministros.Como parte dessa investigação, Moraes ordenou a suspensão das contas de 12 apoiadores de Bolsonaro no Facebook e outras 16 no Twitter.Os gigantes das mídias sociais dos Estados Unidos cumpriram a ordem em 25 de julho - mas inicialmente apenas impediram os visitantes de visualizar as contas no Brasil.

Leia também | Felipe Neto aceita convite de Maia para discutir PL das fake news

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), emitiu um despacho nesta sexta-feira, 31, sobre o caso do bloqueio em nível internacional de perfis de apoiadores do Bolsonaro suspeitos de divulgarem fake news. A medida determina o aumento de cinco vezes na multa diária pelo descumprimento do bloqueio. O valor passa dos R$ 20 mil para R$ 100 mil por dia para cada perfil que continuar acessível. Primeiro bloqueio foi solicitado pelo STF no dia 24.

Com Agências  AFP e Estado