PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Inscrições para Sisu e consulta para Prouni começam nesta terça-feira

Ao todo, no Sistema de Seleção Unificado (Sisu), serão 51.800 vagas em 57 universidades públicas, sendo elas estudais e federais.

15:21 | 06/07/2020
 Os programas ofertam vagas em universidades, sendo o Sisu em universidades públicas e o Prouni em instituições particulares, com bolsas de 50% ou 100% . (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Os programas ofertam vagas em universidades, sendo o Sisu em universidades públicas e o Prouni em instituições particulares, com bolsas de 50% ou 100% . (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificado (Sisu) começam nesta terça-feira, 7. No mesmo dia estará disponível a consulta de bolsas para o Programa Universidade Para Todos (ProUni), que dará início às inscrições em 14 de julho.

Os programas ofertam vagas em universidades, sendo o Sisu em universidades públicas e o Prouni em instituições particulares, com bolsas de 50% ou 100%. As vagas ofertadas são referentes ao segundo semestre de 2020. 

Sisu

Ao todo serão 51,8 mil vagas em 57 universidades públicas, sendo estas estaduais e federais. Além disso, serão disponibilizados cursos de educação à distância. Devido à pandemia, o número de vagas caiu em relação ao ano passado, quando foram 58 mil bolsas em 77 universidades públicas.

Para se inscrever basta acessar o site, utilizando o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e senha. Para poder concorrer é preciso ter feito o Enem 2019 e ter tirado uma nota maior que zero na redação. Este ano o número de inscrição do Enem 2019 não será mais necessário.

Prouni

A consulta de bolsas começa nesta terça-feira, 7, e poderá ser feita até 22h, não sendo possível ainda realizar as inscrições, que ocorrerão de 14 a 18 de julho.

LEIA MAIS | Bolsas do ProUni poderão ser consultadas a partir de terça-feira, 7; inscrições começam dia 14

Para participar é preciso ter tirado acima de 0 na redação e nota maior que 450, não podendo se inscrever os "treineiros". Além disso, para que a pessoa se torne apta à bolsa, o Ministério da Educação (MEC) exige:

Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede particular (com bolsa integral);
Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola privada;
Ser pessoa com deficiência (se a vaga tiver esse critério);
Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesses casos, não há requisitos de renda.