PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Caixa misteriosa é encontrada na Praia do Sossego em Pernambuco

Os primeiros fardos apareceram no litoral pernambucano em outubro de 2018. Eram cerca de 40 unidades, segundo o município de Itamaracá.

Ismia Kariny
12:36 | 02/07/2020
 Caixa sem identificação volta a aparecer em Pernambuco.  (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Caixa sem identificação volta a aparecer em Pernambuco. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Caixa sem identificação é encontrada por frequentadores da Praia do Sossego em Itamaracá, em Pernambuco. Segundo a Prefeitura do Município, o caso é similar ao que aconteceu em Ipojuca, no litoral Sul do Estado, em 2018. O material do objeto misterioso é o mesmo dos exemplares encontrados naquela ocasião. As informações são do portal de notícias do G1.

Ao G1, o professor Clemente Coelho Júnior, da Universidade de Pernambuco (UPE), informou que os objetos chegaram com a corrente sul equatorial, a mesma que transportou as manchas de óleo, em setembro de 2019. Mas os primeiros fardos foram descobertos em outubro de 2018. Eram cerca de 40 unidades, segundo o município de Itamaracá.

Leia também | Caixa misteriosa é encontrada no litoral cearense em 2019 

As caixas parecem compactas, feitas de um tipo de tecido, com cerca de 1 metro cúbico. De acordo com o professor, o "tecido viscoso molhado" é borracha, látex extraído de seringueiras. O material é comumente utilizado na fabricação de pneus, preservativos, luvas, entre outros produtos. Entretanto, esse material é tratado com compostos que podem ser nocivos, por isso a recomendação é não tocar o objeto e comunicar as autoridades ambientais.

Por meio de nota enviada ao G1, a Prefeitura de Ipojuca disse que se trata de um crime ambiental. Ainda de acordo com a administração municipal, o laudo da PF "sugere que o material descartado seja oriundo do Sudeste asiático em direção ao canal do Panamá e portos dos Estados Unidos, já que os principais países produtores deste material são a Indonésia, Malásia, Tailândia e Vietnã".

A prefeitura informou que já notificou a Marinha, a Capitania dos Portos e a Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco sobre o aparecimento dessas novas unidades. A Agência do Meio Ambiente da cidade destacou que "realiza monitoramento diário e pede reforço das autoridades neste monitoramento para além dos limites do município".