PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Homenagem de filho para mãe que se formou em culinária viraliza nas redes sociais

"Minha princesa preta formada em culinária francesa", escreveu Patrik Silva no Twitter ao publicar foto de sua mãe, Marli Silva

11:12 | 30/06/2020
Entre os pratos feitos por Marli, há opções como torta de doce de abóbora, quindim, quiche, brownie e sonhos (Foto: Reprodução/Instagram)
Entre os pratos feitos por Marli, há opções como torta de doce de abóbora, quindim, quiche, brownie e sonhos (Foto: Reprodução/Instagram)

O post do jovem Patrik da Silva sobre sua mãe já passou das 314 mil curtidas no Twitter. "Minha princesa preta formada em culinária francesa" foi o que o menino escreveu na legenda, que junto à foto sorridente de Marli da Silva, de 63 anos, emocionou a web.

De acordo com o portal G1, que entrevistou a família, Marli é diarista e pagou o curso com o valor que recebia das faxinas. Ela concluiu o curso com especialidade em pratos franceses e confeitaria. A realização fez com que o filho dela fizesse a homenagem nas redes sociais.

Veja o post:


Ainda conforme o G1, Marli, que é moradora de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, contou que ia para o trabalho, na capital, e após o horário de serviço, seguia direto para o curso. Atualmente, ela trabalha em três casas.

“Eu sempre quis fazer uma culinária, ser profissional e aprender coisas que nunca aprendi. Fui procurar e acabei encontrando. Eu fui, perguntei se me aceitava devido à idade e me aceitaram. Cheguei em casa e pensei ‘poxa, com as faxinas que eu faço dá pra juntar e pagar esse curso’. Foi o que eu fiz”, disse Marli durante entrevista ao portal.

Durante três anos, a cozinheira permaneceu em uma rotina tripla, que incluía o trabalho, o curso e educação dos dois filhos. “Acabava a faxina, tomava meu banho e ia fazer meu curso das 18h às 22h. Deu tudo certo. Eu tinha que fazer esse esforço se eu queria. Tem que correr atrás, né?”, afirmou Marli.

Ao G1, mãe e filho lembraram dos desafios durante as aulas e da felicidade ao concluir o curso. Para Marli, a realização do sonho acabou com diversos obstáculos, como destacou: “Dentro da cozinha, só tinha eu de negra. Além de ser negra, também com 60 anos. Eu tinha aula de francês também. Deu pra falar alguma coisa. Mas eles [colegas de turma] me respeitavam muito, foi muito bom, maravilhoso”.

Patrik, que é formado em informática, disse ao portal que a mãe foi um exemplo não só para ele, mas para todos que duvidam dos próprios limites. “Eu, como filho, fiquei muito feliz. Mesmo ela já tendo uma idade que, todo mundo acha que já não vale mais a pena ter nada, isso foi um exemplo. Cansada, ela ia pro curso. Chegava em casa era 23h e mesmo assim não deixava de ir”, contou o jovem.

Entre os pratos feitos por Marli, há opções como torta de doce de abóbora, quindim, quiche, brownie e sonhos. Encomendas são realizadas por meio da conta do Instagram dela.