PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Ciro diz que irá ao STF contra MP de Bolsonaro que permite suspensão de salário por quatro meses

Segundo Ciro, Bolsonaro "está criando um barril de pólvora", pois a população precisará de apoio econômico para ficar em casa

Filipe Pereira
12:39 | 23/03/2020
Ciro criticou MP do presidente, publicada em edição extra do Diário Oficial da União
Ciro criticou MP do presidente, publicada em edição extra do Diário Oficial da União (Foto: Thaís Mesquita)

O ex-ministro Ciro Gomes afirmou que entrará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a Medida Provisória de Jair Bolsonaro que autoriza empresas a suspender o contrato de trabalho com funcionários por até quatro meses por causa dos casos de coronavírus no Brasil.

A MP do presidente foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União na noite de domingo, 22. A suspensão depende de acordo entre patrão e empregado. "Uma das coisas mais aberrantes, selvagens, estúpidas sob o ponto de vista técnico, econômico e, mais do que tudo, social", disse Ciro.

O texto passa a valer imediatamente, mas ainda precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional no prazo de até 120 dias para não perder a validade. O governo federal defende a proposta como forma de evitar demissões em massa.

Leia também | Isenção da conta de luz está sendo estudada pelo Governo Estadual

Segundo Ciro, Bolsonaro "está criando um barril de pólvora", pois a população precisará de apoio econômico para ficar em casa. "As pessoas têm contas para pagar, têm que comer, têm que comprar remédios, têm que comprar álcool, máscaras, e isso só pode ser feito se o governo criar um programa de renda mínima de cidadania", declarou.