PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Após incentivar manifestações favoráveis ao seu governo, Bolsonaro é criticado por Lula e FHC

Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, manifestações estão marcadas para o dia 15 de março e foram divulgadas pelo próprio presidente em grupos de WhatsApp

09:52 | 26/02/2020
(Foto: REPRODUÇÃO)

Após compartilhar por seu número pessoal no WhatsApp um ato anti-congresso, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi alvo de duras críticas por parte de líderes políticos como Lula e Fernando Henrique Cardoso em suas redes sociais. Segundo informações do jornal Folha de S.Paulo, Bolsonaro convocou manifestações em defesa do seu governo e contra "os políticos de sempre" para o dia 15 de março.

No twitter, o ex-presidente Lula citou a situação como "mais um gesto autoritário de quem agride a liberdade e os direitos todos os dias", referindo-se a fala à fala do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, que chamou o Congresso de "chantagista" na semana passada. Lula também destacou urgência por parte do Congresso Nacional, das instituições e da sociedade diante de um posicionamento e referiu-se a Bolsonaro como um "falso moralista".

 

Na mesma rede social, Fernando Henrique Cardoso afirmou que não se posicionar contra a atitude de Bolsonaro é manter uma visão política de acordo com a situação. "Calar é concordar", afirmou o ex-presidente.

 

 VÍDEO DIVULGA MANIFESTAÇÕES A FAVOR DO PRESIDENTE

O vídeo, de 1 minuto e 40 segundos, tem tom messiânico e usa o Hino Nacional tocado em saxofone como trilha sonora. "Ele foi chamado a lutar por nós. Ele comprou a briga por nós. Ele desafiou os poderosos por nós. Ele quase morreu por nós", diz o vídeo, que sugere que políticos são "inimigos do Brasil".