PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Ministro da Educação erra, de novo, no português em tuíte

Neto Ribeiro
13:01 | 17/02/2020
Ministro da Educação Abraham Weintraub já errou algumas vezes ao escrever no Twitter
Ministro da Educação Abraham Weintraub já errou algumas vezes ao escrever no Twitter (Foto: Lula Marques)

Abraham Weintraub, ministro da Educação, errou novamente no português em uma publicação feita em sua conta no Twitter na manhã desta segunda-feira, 17. O gestor fez uso equivocado de um advérbio e conjugou o verbo "estar" de forma igualmente errônea.

"Aonde está a pompa e a liturgia do cargo? Na poltrona 16A...", escreveu o ministro na rede social. A publicação estava acompanhada de uma foto de Weintraub em um avião, onde ele fazia o gesto de silêncio.

"Está" não poderia ser utilizado neste caso porque existem dois sujeitos na oração (pompa e liturgia). Desta forma, a conjugação correta do verbo é "estão", terceira pessoa do plural, no tempo verbal "presente".

Já sobre o advérbio de lugar "aonde", seu uso está atrelado a orações que sugerem movimento. Assim, como o ministro da educação determinou um lugar - a poltrona 16A -, a expressão adequada seria "onde".

Outro caso

Esta não é a primeira vez que Abraham Weintraub cometeu erros no português. Neste ano, o ministro da educação comentou um tuíte do deputado Eduardo Bolsonaro (sem partido) e escreveu "imprecionante" ao invés de impressionante. Ele também já escreveu "suspenção" e "paralização", as escritas corretas são suspensão e paralisação.

Em sua conta oficial no Twitter, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep), responsável por realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), noticiou - em janeiro deste ano -, que mais de 2,5 milhões de candidatos já haviam conferido suas notas do vestibular. Na publicação, a entidade fez uso da expressão "vizualizações", entretanto, a escrita correta da palavra é "visualizações".