PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Pele de tilápia é usada para tratar queimaduras em hospital do Rio de Janeiro

A técnica, desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, já tratou no Hospital Municipal Souza Aguiar duas pacientes que estavam com queimaduras graves.

20:15 | 11/01/2020
Pele de tilápia sendo preparada para uso posterior em tratamento de queimaduras (Foto: Mariana Parente/Especial para O POVO)
Pele de tilápia sendo preparada para uso posterior em tratamento de queimaduras (Foto: Mariana Parente/Especial para O POVO)

A técnica cerense de tratamento para queimadas com pele de tilápia agora está sendo usada no Rio de Janeiro. O Hospital Municipal Souza Aguiar começou a utilizar o procedimento em dezembro de 2019, no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), para cuidar de ferimentos causado por água fervente em até 30% do corpo. As informações são do portal Meia Hora.

A técnica, desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, já tratou no Hospital Municipal Souza Aguiar duas pacientes que estavam com queimaduras graves. Logo no primeiro mês os resultados já apontavam para uma cicatrização mais ágil e com menos dor. Uma delas teve 15% do corpo queimados e a outra 25%. A primeira, acidentada no dia 15 de dezembro, conseguiu passar o Natal em casa; a segunda, no dia 24, também conseguiu uma boa recuperação.

Por ser rica em colágeno a pele de tilápia se torna resistente e elástica, o que ajuda na cicatrização de queimaduras. Ela é colocada sob a ferida como um curativo, que demora até 10 dias para precisar ser trocado. O tempo é menor do que um curativo com gaze, que deve ser trocado de 3 em 3 dias. Isso reduz em até 50% os gastos.

OUTROS TRATAMENTOS

Outro estudo foi feito em 2017, desta vez visando tratar a síndrome de Rokitansky, que causa mau desenvolvimento no canal vaginal. A pesquisa ainda se encontra em fase clínico-experimental, mas duas pacientes do Ambulatório de Adolescente da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac) obtiveram resultados positivos com a cirurgia.

Recentemente a pele de tilápia também passou a ser usada em testes para o tratamento de úlceras varicosas. Os estudos acontecem desde novembro de 2019, e são feitos pelo Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)