PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Washington Post diz que Bolsonaro quer Brasil como paraíso turístico, mas não para de insultar todo mundo

Ainda no conteúdo divulgado, uma sequência dos últimos acontecimentos envolvendo o Brasil é apontada como uma "saraivada de más notícias e condenações internacionais"

20:26 | 06/01/2020
Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O jornal estadunidense The Washington Post divulgou nesta segunda-feira, 6, uma matéria em que critica o atual governo de Jair Bolsonaro, ao afirmar que o presidente quer que o Brasil seja paraíso turístico, mas não para de insultar todo mundo.

Logo de início, o texto cita o Brasil como o maior país da América Latina, mas que, em contrapartida, “atingiu um ponto crítico de seu longo e conturbado histórico quanto ao turismo”. Segundo dados citados na matéria, o Brasil atraiu apenas 6,6 milhões de visitantes estrangeiros no ano passado. “Menos que o Irã teocrático, que a Ucrânia em guerra; e menos até que o museu do Louvre, em Paris”, compara.

Ainda no conteúdo divulgado, uma sequência dos últimos acontecimentos envolvendo o Brasil é apontada como uma “saraivada de más notícias e condenações internacionais”, como: as queimadas na floresta amazônica; o derramamento de petróleo pelas praias nordestinas; e o número recorde de mortes pela Polícia do Rio de Janeiro. O reflexo de tudo isso, explica a reportagem, é a queda de 5% no número de estrangeiros durante este ano.

Para finalizar e exemplificar os problemas apresentados, o texto cita o turista Amavry Menanteu, um visitante vindo da França, que mesmo com medo vem passar férias no Brasil. Enquanto aguardava por um carro da Uber diante de seu hotel para evitar uma caminhada arriscada, Amavry citou uma pequena pesquisa ao chegar no País. “Temos de verificar aonde podemos ir e onde se pode andar, e ao chegarmos aqui tivemos de perguntar aonde era seguro ir”.

Como de costume, os brasileiros são os mais esperançosos, cita o material. É o caso de Gustavo Ribeiro, que é proprietário do restaurante Maria Mata Mouro, em Salvador. “Acredito neste lugar. Tem o maior potencial do país – e acredito em um futuro melhor aqui. Investi minha vida aqui”, ele disse.