PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

MEC lança carteira de estudante virtual

O aplicativo ID Estudantil foi lançado nesta segunda-feira, 25. Mais de 10 mil instituições já se cadastraram

21:17 | 25/11/2019
FORTALEZA, CE, BRASIL, 25-04-2017: Outras entidades podem continuar emitindo o documento (Foto: Aurélio Alves /ESPECIAL O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 25-04-2017: Outras entidades podem continuar emitindo o documento (Foto: Aurélio Alves /ESPECIAL O POVO) (Foto: Aurelio Alves)

 

O aplicativo ID Estudantil, carteira de estudante virtual, foi lançado nesta segunda-feira, 25, pelo Ministério da Educação (MEC). De acordo com informações do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 10.804 instituições de ensino já se cadastraram para que seus alunos tenham acesso ao documento. Conforme o ministro da educação, Abraham Weintraub, a iniciativa tem o objetivo de acabar com o "monopólio e a exclusividade daqueles que sempre forneceram o documento". 

"Se, ideologicamente, o estudante quiser, ele pode pagar quanto for pela carteirinha", ressalta o ministro. O documento virtual tem custo de R$ 0,15, mas será gratuito aos estudantes. Para obter o aplicativo, o aluno precisa se certificar de que a instituição da qual faz parte insira os seus dados no Sistema Educacional Brasileiro (SEB), do Inep. 

Segundo o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, trata-se de uma retaliação ao movimento estudantil. Montalvão disse que a principal intenção do governo com essa medida é "prejudicar o movimento estudantil, que fez as maiores manifestações contrárias a ele".

As informações disponibilizadas pelas instituições de ensino constituirão um banco de dados nacional que deverá subsidiar algumas das políticas públicas a serem implementadas pelo governo no setor da educação. Para evitar fraudes, o MEC informou que fará cruzamento dos dados fornecidos por meio de aplicativos com as informações da Carteira Nacional de Habilitação e, no caso de estudantes que não têm CNH, com os dados fornecidos para o documento de identidade (RG).

“Inclusive a foto [inserida no cadastro via aplicativo] passará por uma checagem junto ao banco de dados do Denatran [Departamento Nacional de Trânsito]. Quem não tem CNH terá de tirar uma foto do RG, frente e verso. Um algoritmo então vai comparar as fotos, de forma a dificultar fraudes”, explicou o diretor de Tecnologia da Informação do MEC, Daniel Rogério. “Pensamos também nos empresários: para eles, criamos o aplicativo ID Validade, que averiguará se o aluno está apto para receber os benefícios”, acrescentou.

 

Com informações da Agência Brasil