PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Restauradores debatem preservação do patrimônio cultural no Rio

17:27 | 23/09/2019

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) abriu hoje (23) a Conferência de 30º Aniversário APOYOnline, associação internacional de restauradores e conservadores, sediada nos Estados Unidos, que tem como objetivo  estabelecer redes de cooperação na área de preservação de patrimônio cultural.

O evento prossegue amanhã (24) no mesmo loca, e reúne cerca de 250 pessoas de mais de 17 países da América Latina e Caribe, além de Estados Unidos, Canadá, Espanha e Portugal.

A conferência ocorre pela primeira vez no Brasil, organizada pela Casa de Rui Barbosa e pela Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), em colaboração com a Universidade de Delaware, dos Estados Unidos.

O evento “30 anos construindo pontes e abrindo caminhos para a preservação do patrimônio cultural nas Américas” se divide em duas partes. A primeira é a conferência e a segunda é a Oficina sobre Conservação de Fotografias, Captação de Recursos e Defesa de Coleções, que ocorrerá nos dias 26 e 27 de setembro, na Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz.

A coordenadora do Núcleo de Preservação Arquitetônica do Centro de Memória e Informação da Fundação Casa de Rui Barbosa, arquiteta Claudia Carvalho, destacou que a AOYOnline é uma entidade sem fins lucrativos que recebe patrocínio de várias instituições americanas, como o ‘Metropolitan Museum’ e o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. “E através desses patrocínios, foi possível também oferecer bolsas para que várias pessoas da América Latina pudessem participar do evento”.

A conferência reúne especialistas nacionais e estrangeiros e está aberta ao público, a profissionais da área de preservação de patrimônio e estudantes. Hoje à noite, após coquetel de comemoração do aniversário da APOYOnline, haverá uma visita ao Museu Casa de Rui Barbosa.

Patrimônio digital

A coordenadora disse que, para os conservadores brasileiros, é uma grande oportunidade de se atualizarem do ponto de vista dos conceitos da profissão, porque "a preservação do patrimônio é uma área que está sempre mudando”.

Hoje, por exemplo, na palestra sobre patrimônio digital, a discussão foi sobre o fato de o mundo estar perdendo muita informação por meio das mensagens de Whatsapp.

“Muita gente está se comunicando via Whatsapp. Isso virou uma norma até dentro das instituições. Você antigamente mandava um ofício, tinha uma cópia, preservava em um arquivo, botava em uma pasta. Ou mesmo pelo email, você tinha mais meios de gerir esse documento”, argumentou Claudia.

O debate na parte da manhã foi sobre o gerenciamento dessas informações. Claudia informou que, embora o mundo esteja vivendo um enorme desenvolvimento tecnológico, “a gente está correndo muito mais risco do que no século 20, porque tem essa questão da perda da informação, por conta dessas novidades que a gente precisa se atualizar”.

Ela considerou importante o tema para os conservadores brasileiros, porque eles estão se encontrando com profissionais de 21 países.

“É uma oportunidade de trocar experiências e de se atualizar, pensando a questão dos conceitos, das práticas profissionais e criar mesmo pontes entre eles que, muitas vezes, enfrentam os mesmos problemas. Essa é uma oportunidade e tanto!”, disse a arquiteta.

Segundo Claudia, o evento é uma oportunidade de mostrar a importância das duas instituições no campo da preservação, oferecendo ao mesmo tempo um espaço de troca e discussão para os profissionais dos dois órgãos. Por questão de logística, somente 60 profissionais participarão da oficina sobre conservação da fotografia na Casa de Oswaldo Cruz.

Programação

Na quarta-feira (25), haverá uma visita técnica à Biblioteca Nacional, também para 60 pessoas, que vão conhecer o prédio, inaugurado em 1810, as reservas técnicas e as áreas de coleções. A Biblioteca Nacional do Brasil é considerada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo e a maior da América Latina.

Ainda no dia 25, o programa intitulado Manos a La Obra, no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, receberá 30 participantes da conferência, que vão ajudar a instituição a classificar melhor seus documentos e embalar melhor seu material, além de discutir novas formas de acondicionamento, ensinando aos profissionais técnicas modernas nessa área. À tarde, haverá visita ao Centro de Documentação de História e Saúde da Fiocruz, além de palestra da professora Debbie Hess Norris, diretora do Programa de Conservação de Arte de Winterthur, da Universidade de Delaware.

A Oficina sobre Conservação de Fotografias, Captação de Recursos e Defesa de Coleções será realizada nos dias 26 e 27 deste mês, na Fiocruz, zona norte do Rio de Janeiro.