PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Escola Sem Partido anuncia pausa nas atividades

Pela página do Facebook do movimento, Nagib relata que sua iniciativa "sumiu do radar" de Jair Bolsonaro e do MEC após o período de transição, no fim do ano passado

19:54 | 18/07/2019

Por “falta de apoio”, o movimento Escola sem Partido (ESP) anunciou pausa nas suas atividades a partir de 1º de agosto. De acordo com Miguel Nagib, criador do movimento que pretende combater o que chama de "doutrinação" nas escolas, a falta de apoio, principalmente do presidente Jair Bolsonaro, ocasionou a suspensão.

Ao Globo, Nagib disse que "banca tudo" relativo ao movimento e não recebe apoio de empresários para manter o ESP. A iniciativa virou projeto de lei e está em tramitação na Câmara.

“Sentimos falta de apoio. Não temos recursos. Não esperávamos um suporte do governo, mas um apoio político do presidente Bolsonaro”, disse Nagib.

O projeto, de acordo com Nagib, requer recursos e mão de obra, necessárias para a volta das atividades do movimento.

O anúncio nas redes sociais do Escola Sem Partido diz que, a partir do próximo mês, "denúncias, pedidos de socorro e orientação deverão ser dirigidos ao MEC, secretarias de educação, Ministério Público e políticos que se elegeram com a bandeira do ESP."

Pela página do Facebook do movimento, Nagib relata que sua iniciativa “sumiu do radar” de Bolsonaro e do MEC após o período de transição, no fim do ano passado, diferente do que era pauta durante a campanha.

Redação O POVO Online