PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Morre mulher que inalou fumaça durante protesto contra a reforma da Previdência em MG

Ela morava em Santa Luzia, na Região Metropolitana, e seguia de ônibus para Belo Horizonte, onde trabalha. Edi Alves Guimarães deixou oito filhos

08:44 | 18/06/2019

Após passar o fim de semana internada no CTI do Hospital Risoleta Neves, em Minas Gerais, Edi Alves Guimarães, de 53 anos, morreu nessa segunda-feira, 17. A mulher estava em um ônibus e inalou fumaça de uma barricada de pneus queimados no caminho para casa no último dia 14. As informações são do G1.

Na avenida Antônio Carlos, por onde Edi passava na data, ocorria protesto contra a reforma da Previdência. De acordo com a Polícia Militar, a vítima foi socorrida por policiais e, a caminho do hospital, teve duas paradas cardiorrespiratórias dentro da viatura.

O tenente-coronel Bruno Assunção, que atendeu a ocorrência, disse que o ônibus onde ela estava era o mais próximo à concentração da manifestação. Por isso, ela inalou muita fumaça.

Segundo Arthur Alberto Braga Guimarães, coordenador do pronto-socorro do Hospital Risoleta Neves, Edi chegou inconsciente à unidade, em estado grave. Ela passou por medidas de reanimação. Em seguida, foi sedada, entubada e transferida para o CTI.

Ela morava em Santa Luzia, na Região Metropolitana, e seguia de ônibus para Belo Horizonte, onde trabalha. Edi Alves Guimarães deixou oito filhos.

 Redação O POVO Online