PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Helicóptero com governador a bordo dispara por engano contra tenda de religiosos no RJ

Local foi confundido como esconderijo para quadrilhas. A operação fez comissão de direitos humanos da Alerj denunciar Witzel à Organização dos Estados Americanos

12:33 | 08/05/2019
O governador estava dentro do helicóptero no momento dos disparos contra a tenda religiosa
O governador estava dentro do helicóptero no momento dos disparos contra a tenda religiosa(Foto: Reprodução/Twitter)

Uma tenda que serve como abrigo para peregrinos evangélicos em Angra dos Reis foi alvejada no sábado, 4, pelo helicóptero da Polícia do Rio de Janeiro em que estava a bordo o governador do estado, Wilson Witzel. O local foi confundido como esconderijo para quadrilhas atuantes no tráfico de drogas da região. Em seu perfil no Twitter, o governador postou um vídeo em que disse acompanhar a operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

De acordo com informações do jornal O Globo, não havia ninguém presente na tenda de orações, o que não é comum aos sábados. O diácono da Assembleia de Deus Shirton Leone falou ao jornal carioca que normalmente pelo menos 30 fiéis se reúnem no local nos fins de semana. Ele disse ainda que o prefeito de Angra, Fernando Jordão, que também estava no helicóptero, sabia do uso da tenda pelos evangélicos.

O diácono disse que agora os religiosos estão com medo de fazer a peregrinação até a tenda. Segundo a reportagem, os projéteis das balas não estavam mais próximos a tenda perfurada pelos tiros, no entanto ninguém sabe quem os recolheu.

Após o vídeo postado no Twitter no qual Witzel fala em "dar fim à bandidagem", a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro denunciou o governador à Organização dos Estados Americanos (OEA) sob a justificativa de que ele estaria legitimando a violência e letalidade policial.

Redação O POVO Online