PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Apoiadores de Bolsonaro defendem boicote ao Burger King após ação de marketing

Apoiadores de Bolsonaro também estão pedindo boicote ao fast food. Como forma de indireta, rede de fast food convoca para comercial participantes de vídeo do BB que foi retirado do ar a pedido do presidente

00:00 | 05/05/2019
Anúncio feito no Instagram diz que lá "todo mundo é bem-vindo", alfinetando o presidente que censurou campanha onde maioria eram pessoas negras e Lgbt's
Anúncio feito no Instagram diz que lá "todo mundo é bem-vindo", alfinetando o presidente que censurou campanha onde maioria eram pessoas negras e Lgbt's (Foto: Reprodução/Põe na Roda)

Após ter elaborado uma ação de marketing em que faz uma indireta ao veto de Jair Bolsonaro à propaganda do Banco do Brasil, a rede de fast food Burger King tem sido alvo de represálias nas redes sociais. Como resposta à campanha, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ficaram furiosos e criaram uma campanha digital para boicotar a empresa. No Twitter, o assunto mais comentado é justamente #BoicoteBurgerKing. Pessoas também escrevem frases como “Quem lacra não lucra”.

A propaganda mostrava jovens, a maioria negros, fazendo poses para tirar selfie do celular. Os atores aparecem dançando e fazendo poses para a foto, simulando o uso do app do banco. Sem citar o nome do banco, mas buscando deixar claro do que se tratava, a ação da lanchonete tinha como objetivo escalar os atores boicotados na propaganda, tirada do ar recentemente a pedido do presidente:

“Procura-se elenco para comercial. O Burger King está recrutando pessoas para seu novo comercial. Para participar, basta se encaixar nos seguintes requisitos: ter participado de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas. Pode ser homem, mulher, negro, branco, gay, hétero, trans, jovem, idoso. No Burger King, todo mundo é bem-vindo. Sempre”.

Em seu perfil no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) reagiu à campanha do fast food que convoca para vídeo publicitário participantes “de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas”.

Redação O POVO Online