PUBLICIDADE
Brasil

Organização não governamental WWF promove eventos em cinco cidades

12:34 | 31/03/2019

Em Brasília, Emanuelle, 3 anos, posa para a mãe ao lado do urso panda de pelúcia. Uma placa traz os dizeres: "Conectado no planeta". Assim, desde pequena, ela aprende que é preciso economizar água, papel, eletricidade, e que o consumo deve ser consciente. "Cada vez mais precisamos colocar isso dentro de nós, a gente precisa da natureza e de cuidar muito bem dela", diz a mãe, Josiane Valadares, 39 anos. 

Neste sábado, mãe e filha participaram da feira, promovida pela organização ambiental WWF-Brasil, em Brasília. O evento reuniu apresentações musicais, oficinas, venda de produtos sustentáveis de produção local. O objetivo foi chamar atenção para a Hora do Planeta, ação em que as luzes devem ser apagadas em todo o mundo entre 20h30 e 21h30, nos horários locais. 

Em Brasília, nesse horário, as atividades do evento serão interrompidas e as luzes do escritório do WWF-Brasil, onde ocorre a feira, serão desligadas. Josiane garantiu que, em casa, elas também vão apagar as luzes. "Ficaremos uma hora no escuro. Tem que ficar, para fazer valer o ato simbólico, para que cheguemos à conscientização de que devemos cuidar do nosso planeta", disse, depois de fotografar a filha, que já se preparava para participar da próxima atividade. 

Um grupo de Águas Claras, com 70 escoteiros de 7 a 21 anos, também participou do evento. "O movimento escoteiro tem tudo a ver com a iniciativa da Hora do Planeta. Trouxemos os meninos para cá para participarem das atividades, para se conectarem como o mundo e trazer a percepção de que ações individuais podem fazer a diferença, sim", afirmou o chefe do grupo, Júlio César Sampaio. 

Hora do Planeta

A Hora do Planeta é um movimento simbólico que ocorre uma vez por ano, no fim de março. A mobilização existe desde 2007 e aqueles que participam firmam o compromisso com o planeta de criação de um mundo sustentável. De acordo com o WWF, 95 cidades brasileiras se comprometeram com o movimento. De acordo com a entidade, 130 monumentos dos país apagarão as luzes.

Além do evento em Brasília, neste ano o WWF realiza atividades em São Paulo (SP), Campo Grande (MS), Rio Branco (AC) e Fernando de Noronha (PE). Cada local tem uma programação específica. São shows, pedalada noturna, oficinas e observação de estrelas.

"O que a gente quer é que as pessoas repensem seus hábitos. O consumo consciente não precisa ocorrer apenas uma vez por ano. As pessoas podem repensar seus atos todos os dias, desde o reduzir o uso de canudo de plástico, fechar torneira, diminuir o consumo de papel, deixar o ar condicionado ligado com as janelas fechadas. Coisas pequenas, mas que fazem toda a diferença", diz uma das líderes da Hora do Planeta, Taís Meireles. 

De acordo com o WWF, em 2018, a humanidade já havia consumido até 1º de agosto o que deveria consumir no ano inteiro. É o chamado dia da sobrecarga da Terra, calculado pela organização todos os anos. Trata-se do momento em que a demanda anual da humanidade em relação à natureza ultrapassa a capacidade de renovação dos ecossistemas terrestres.

Agência Brasil