PUBLICIDADE
Brasil
REDES SOCIAIS

Em live, Bolsonaro volta a falar de polêmica sobre importação de banana do Equador

A importação da fruta corresponde a apenas US$ 78,7 mil na balança comercial brasileira, considerando janeiro e fevereiro de 2019

00:08 | 15/03/2019

Jair Bolsonaro novamente se posicionou contra a importação de banana do Equador. As declarações foram feitas em transmissão ao vivo em suas redes sociais, na tarde desta quinta-feira, 14.

Ele questiona como a banana vinda do país vizinho chegaria ao Brasil de forma competitiva. “(A banana) teria que percorrer, via Canal do Panamá, 10 mil quilômetros, enquanto o Vale do Ribeira, em São Paulo, está a 200 quilômetros daqui, em média”. A importação da fruta, no entanto, corresponde a apenas US$ 78,7 mil na balança comercial brasileira, considerando janeiro e fevereiro de 2019.

Bolsonaro ainda diz que a nova menção à polêmica ocorreu porque, em matéria sobre o assunto, a Folha de S. Paulo “mexeu” com a sua família do interior de São Paulo. Como exemplo, ele cita o texto “Licença para envenenar”, em que o jornalista Jânio de Freitas critica o fato de terem sido concedidas 74 novas licenças de agrotóxicos em apenas 42 dias úteis de janeiro e fevereiro.

“(Ele) diz que eu estou nessa briga porque (o Vale do Ribeira) ‘é uma região onde os Bolsonaros têm muitas empresas’. Nenhum parente meu tem nenhum hectare lá cultivando banana. Não temos uma climatizadora, a minha família não mexe com transporte de bananas, com nada no tocante a isso.”

No entanto, Bolsonaro tem um sobrinho que é produtor rural na região, conforme noticiou O Globo. Além disso, Valmir Beber, aliado político no Vale, é ex-presidente da Associação dos Bananicultores da área (Abavar). Valmir também se candidatou ao cargo de deputado federal pelo PSL em 2018, mas não foi eleito.

Redação O POVO Online