PUBLICIDADE
Brasil
PESQUISA

52,6% dos brasileiros desaprovam decreto sobre posse de armas, diz estudo

O decreto, assinado em janeiro pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), regulamenta o registro, a posse e comercialização de armas de fogo no Brasil

18:15 | 08/03/2019
52,6% dos brasileiros desaprovam decreto sobre posse de armas e 42,9% aprovam a medida do presidente, Jair Bolsonaro (PSL). (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)
52,6% dos brasileiros desaprovam decreto sobre posse de armas e 42,9% aprovam a medida do presidente, Jair Bolsonaro (PSL). (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

Pouco mais de metade da população - 52,6% dos brasileiros - desaprovam o decreto sobre posse de armas, segundo o primeiro estudo da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e do Instituto de Pesquisa MDA deste ano, divulgada nesta sexta-feira, 8. O documento foi assinado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), no último dia 15 de janeiro, durante cerimônia no Palácio do Planalto.

Segundo o estudo, 42,9% das pessoas aprovam a medida e 4,5% dos entrevistados não souberam ou não responderam. Dos favoráveis ao decreto de posse de armas, o perfil da maioria é composto por homens (55,3%), e em seguida, mulheres (31,%). A faixa etária está entre 35 e 44 anos e maior parte tem nível superior completo (51,9%).

Do perfil socioeconômico, foi constatado que a maioria (51,4%) das pessoas têm rendimento acima de cinco salários mínimos. Em seguida, quase metade (46,7%) de dois a cinco salários mínimos e a menor parcela (37,1%), até dois salários mínimos de renda familiar, apoiam o decreto.

Levantamento foi feito com brasileiros de 137 municípios, dos 25 estados, durante os dias 21 a 22 de fevereiro.

O decreto, assinado em janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro, regulamenta o registro, a posse e comercialização de armas de fogo no Brasil, mas não o porte de armas. Em todo o estado do Ceará, fica autorizada a posse de armas tanto para residentes na área rural como urbana, com maiores índices de violência.

Larissa Carvalho