PUBLICIDADE
Notícias
polêmica musical

Clipe de Caetano e Daniela Mercury que ironiza ministra tem mais desaprovações que likes

O vídeo "Proibido o Carnaval" aproxima-se de dois milhões de visualizações

19:20 | 10/02/2019

O novo clipe da cantora Daniela Mercury com a participação de Caetano Veloso, “Proibido o Carnaval”, alcançou quase dois milhões de visualizações no YouTube, mas a maior parte das reações não é positiva. A letra da canção faz referência à frase da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, segundo a qual meninos devem usar azul e meninas, rosa.

 “Iemanjá lá no Sul/ Vai de rosa ou vai de azul/ Abra a Porta Deste Armário/ Que não tem censura pra me segurar”, diz a música. Nas cenas, Daniela e Caetano estão numa banheira. Ela coberta com balões na cor azul e ele, na cor rosa.

Até a noite deste domingo, o clipe somava 1.955.780 visualizações. Porém, o número de reações de "não gostei" dos internautas supera em quase 100 mil as manifestações de "gostei": 177 mil a 78 mil.

Segundo informações do portal UOL, o videoclipe foi filmado em um hotel no centro histórico de Salvador. A produção simulou uma festa de Carnaval com a presença de 14 bailarinos e 12 modelos. No final, Daniela dedica o vídeo ao ex-deputado federal Jean Wyllys (Psol). O parlamentar renunciou o mandato em janeiro, ao relatar ameaças à sua vida. Ele deixou o Brasil.

"Dedico este videoclipe ao meu amigo amado e incansável guerreiro Jean Wyllys. Estamos te esperando de volta: o carnaval não está proibido! Axé!!!", diz a cantora.

Por causa das críticas, o vídeo teve a área de comentários desabilitada pelos administradores do perfil de Daniela Mercury no Youtube. Nas redes sociais, houve opiniões contra e a favor do videoclipe.

Os dois cantores ainda não se manifestaram publicamente sobre a polêmica do videoclipe.

                                                                                                    Redação O POVO Online