PUBLICIDADE
Notícias

Suspeito de agredir idoso na Zona Sul do Recife tem prisão decretada

O Tribunal de Justiça de Pernambuco expediu nesta tarde o mandado de prisão, após um pedido da delegada Beatriz Leite, da delegacia de Boa Viagem

08:49 | 01/01/2019
NULL
NULL
[FOTO1]

O empresário e fisiculturista Bruno Nunes Elihimas, de 35 anos, suspeito de agredir um idoso nesse sábado, 29, teve a prisão preventiva decretada nesta segunda-feira (31). O Tribunal de Justiça de Pernambuco expediu nesta tarde o mandado de prisão, após um pedido da delegada Beatriz Leite, da delegacia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife.
 
Segundo o órgão, a prisão de Bruno Nunes foi embasada no artigo 129, parágrafo 2º, inciso quatro do código penal brasileiro. A reclusão dele pode ir de dois a oito anos.
 
Ao deixar a delegacia, Bruno evitou dar entrevista à imprensa no local. Só que, ao ser perguntado se estaria arrependido do que fez, ele não titubeou e afirmou: "bastante".
 
O depoimento
 
O empresário chegou ao local por volta das 15h20, acompanhado do advogado Marcelo Soares, e rapidamente foi encaminhado ao interior da delegacia.
 
Bruno deve ser encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Criminológica (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife, ainda nesta segunda-feira, após passar por um exame de corpo delito no Instituto de Medicina Legal (IML), no Recife.
  
Atualmente, o empresário está em liberdade condicional porque já tem passagem pela polícia por receptação e falsificação de produtos fitoterápicos. Ele já esteve 59 dias presos no Cotel.
 
"Ele teria me matado"
 
Em entrevista à TV Jornal, o idoso agredido na manhã do último sábado (29), identificado como William José de Souza, de 61 anos, relatou como foi o ocorrido. "Eu vinha pela casa da minha irmã, quando o sujeito me atacou por trás. Ele dizia que eu tinha tentado enxerimento com a mulher dele, tudo mentira", afirmou. A vítima recebeu alta do Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife, nesse domingo (30).
 
William José, com hematomas pelo corpo e alguns dentes quebrados, mal conseguia falar, mas complementou que "se eu não tivesse corrido, ele teria me matado ali mesmo, só de soco e chute".
 
Relembre o caso
 
Uma câmera de segurança de um prédio localizado na Rua Amazonas, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, registrou na manhã desse sábado (29) a agressão sofrida por um idoso, identificado como William José de Souza. O vídeo, que foi divulgado nas redes sociais e pela imprensa, possibilitou que a polícia identificasse o suspeito como Bruno Nunes Elihimas.
 
No vídeo, é possível observar que William é surpreendido por trás pelo agressor, que despende uma série de socos que derrubam o idoso. No chão, a vítima recebe mais socos e pontapés, a maioria no rosto. O agressor se afasta, mas volta pouco tempo depois, parece discutir com o idoso e volta a bater nele, que se levanta com dificuldade e continua a ser seguido pelo suspeito.
  
Segundo o advogado de Bruno, no dia 29, seu cliente foi levar a namorada até a residência do ex-marido para buscar os filhos dela para o Réveillon. "Quando chegou na frente do apartamento, ele se deparou com a vítima e foi tomar satisfação. Esse senhor começou a agredir verbalmente Bruno, de modo que ele perdeu a razão e partiu para a agressão”, afirma Soares.
 
As agressões contra a namorada de Bruno, ainda conforme o advogado, no dia 28, fizeram com que a mulher, grávida, sofresse um aborto. “Ele (Bruno) queria saber por que o idoso estava tomando as dores do ex-marido e o porquê das agressões verbais e física”, complementa o advogado. À reportagem, nenhum Boletim de Ocorrência (B.O) ou laudo médico para comprovar as agressões e perda do bebê foi apresentado. “Esse laudo a gente vai juntar ao inquérito num momento oportuno”, disse a defesa.
 
Nas imagens, o fisiculturista aparece indo ao encontro do idoso, em frente ao prédio do ex-marido da namorada de Bruno, e dando início às agressões. Segundo o relato de vizinhos do prédio, o empresário chegou a afirmar que mataria o homem de 61 anos. “Ele ficou gritando que queria matar, que podia vir quem quisesse e que o idoso tinha mexido com a mulher dele”, diz um moradora que não quis se identificar. 
 
Via Rede Nordeste 
TAGS