PUBLICIDADE
Brasil
ela nega

Atriz global rompeu com a mãe após declaração de apoio a Jair Bolsonaro, dizem sites

Emocionada, Kéfera gravou stories em que se posicionava sobre as eleições 2018

23:25 | 08/10/2018

Kéfera Buchmann (Foto: Reprodução/Instagram)

Atualizada em 09/10/2018 às 22h48min 

Sites de notícias apontam que a atriz Kéfera Buchmann teria rompido com a mãe por divergências políticas. Emocionada, Kéfera gravou stories em que se posicionava sobre as eleições 2018. A atriz negou as afirmações.

 
Em vídeos publicados usando a função Stories do Instagram, onde a atriz contou que era a favor da campanha #EleNão, contra o presidenciável do PSL e explicou suas razões. Ela votou em Ciro Gomes (PDT), mas a mãe dela demonstrou apoio a Bolsonaro.
 
Kéfera postou prints de uma matéria do El Pais, que explicava como Adolf Hitler conseguiu subir ao poder na Alemanha. Em seguida, ela afirmou que "agora é questão de sobrevivência". Kefera classificou Jair Bolsonaro como "novo Hitler".
 
Jornal El País teve a publicação compartilhada pela atriz (Foto: Reprodução/Internet)
 
 
A atriz também lamentou o fato de Ciro Gomes (PDT), candidato que ganhou seu voto, não ter conseguido chegar ao 2º turno e agradeceu ao Nordeste, pois foi a região que levou as eleições a uma nova votação.

Embora admita que Fernando Haddad (PT) não é a melhor opção, Kéfera afirma que ele é o mais indicado para o Governo Federal, quando comparado a Jair Bolsonaro. Ela avalia que um possível governo petista precise fazer uma "autocrítica", para corrigir erros pregressos.

"Eu não conseguiria ficar vivendo a minha vida e fingindo que nada está acontecendo no País. Que Deus esteja com a gente, nos proteja e abençoe o País nesse momento".
 
Desabafo emocionado (Foto: Reprodução/Instagram)
 

Em seguida, enquanto chorava, Kefera disse que, se acontecer uma ditadura, "não tem como sair dela". "Todo mundo que se posicionou contra Bolsonaro tá recebendo ameaças. Eu estou recebendo ameaças. A gente vai ficar refém do próprio medo, e a nossa liberdade vai embora".

Ela postou também imagens e vídeos de declarações de Bolsonaro, como uma entrevista ao extinto CQC da Band, em que ele afirmou que admirava Hitler e era favorável à Ditadura Militar, além de admitir que bateu em uma mulher e, quando perguntado se já cometeu zoofilia (sexo com animais), ele respondeu, entre risos, que "todo mundo ia atrás de galinha na minha cidade".
 
Redação O POVO Online