PUBLICIDADE
Notícias

Youtubers que invadiram presídio para fazer pegadinha viram réus

13:22 | 05/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1]A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público de Pernambuco contra os três youtubers que invadiram o Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no mês de abril. Gerson Farias de Albuquerque, Mateus Kleber Santos de Oliveira e Wesllay Meireles Lopes Costa, que usavam fantasias da série La Casa de Papel, exibida pela Netflix, vão responder processo por quatro crimes. Todos estão em liberdade.

 

A decisão é do juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo, da Comarca de Abreu e Lima. Os youtubers vão responder por atentar a segurança de serviço de utilidade pública, desacatar funcionários públicos no exercício da função, provocar alarme ou ato capaz de produzir pânico ou tumulto, além de corrupção de menor de 18 anos – porque um adolescente acompanhava o trio.

 

O magistrado também decidiu que os youtubers estão proibidos de se aproximar de qualquer presídio pernambucano. Eles devem permanecer a, no mínimo, 200 metros de distância. Outras medidas cautelares, solicitadas pela Polícia Civil, foram negadas pela Justiça. Uma delas solicitava que o canal de Gerson Albuquerque no Youtube fosse retirado do ar e que ele fosse proibido de criar outro semelhante.

 

A polícia argumentou que os vídeos postados indicavam a prática de outros crimes, mas o juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo pontou que “o fato de, supostamente, o acusado Gerson Farias de Albuquerque ter cometido outros delitos (no passado) não pode servir como fundamento exclusivo para aplicação de medidas cautelares de suspensão e/ou proibição e/ou cancelamento e/ou retirada dos perfis dos acusados do Youtube”.

 

Os youtubers tem dez dias para apresentar defesa. Após esse prazo, a Justiça irá marcar a primeira audiência do caso, quando serão ouvidas testemunhas de acusação e defesa, além dos réus.

 

Denúncia 

No dia 17 de abril deste ano, os quatro youtubers invadiram o Cotel para filmar uma pegadinha, mas foram detidos por agentes penitenciários e levados para a delegacia, onde foram autuados em flagrante. Só foram soltos, no dia seguinte, após pagar fiança arbitrada pela Justiça.

 

Na denúncia enviada à Comarca de Abreu e Lima, o Ministério Público destacou que os acusados afiram com dolo, ingressando no presídio sem autorização e atentado contra a segurança do estabelecimento prisional. Destacou ainda que os denunciados se aproximaram de uma estrutura conhecida como gaiola, o que teria desencadeado atuação imediata dos agentes penitenciários, que acreditaram estar em curso uma invasão com a finalidade de resgate de presos.

 

JC Online 

Via Rede Nordeste 

TAGS
Youtubers que invadiram presídio para fazer pegadinha viram réusNotícias do Brasil
PUBLICIDADE
Notícias

Youtubers que invadiram presídio para fazer pegadinha viram réus

13:22 | 05/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1]A Justiça aceitou denúncia do Ministério Público de Pernambuco contra os três youtubers que invadiram o Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, no mês de abril. Gerson Farias de Albuquerque, Mateus Kleber Santos de Oliveira e Wesllay Meireles Lopes Costa, que usavam fantasias da série La Casa de Papel, exibida pela Netflix, vão responder processo por quatro crimes. Todos estão em liberdade.

 

A decisão é do juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo, da Comarca de Abreu e Lima. Os youtubers vão responder por atentar a segurança de serviço de utilidade pública, desacatar funcionários públicos no exercício da função, provocar alarme ou ato capaz de produzir pânico ou tumulto, além de corrupção de menor de 18 anos – porque um adolescente acompanhava o trio.

 

O magistrado também decidiu que os youtubers estão proibidos de se aproximar de qualquer presídio pernambucano. Eles devem permanecer a, no mínimo, 200 metros de distância. Outras medidas cautelares, solicitadas pela Polícia Civil, foram negadas pela Justiça. Uma delas solicitava que o canal de Gerson Albuquerque no Youtube fosse retirado do ar e que ele fosse proibido de criar outro semelhante.

 

A polícia argumentou que os vídeos postados indicavam a prática de outros crimes, mas o juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo pontou que “o fato de, supostamente, o acusado Gerson Farias de Albuquerque ter cometido outros delitos (no passado) não pode servir como fundamento exclusivo para aplicação de medidas cautelares de suspensão e/ou proibição e/ou cancelamento e/ou retirada dos perfis dos acusados do Youtube”.

 

Os youtubers tem dez dias para apresentar defesa. Após esse prazo, a Justiça irá marcar a primeira audiência do caso, quando serão ouvidas testemunhas de acusação e defesa, além dos réus.

 

Denúncia 

No dia 17 de abril deste ano, os quatro youtubers invadiram o Cotel para filmar uma pegadinha, mas foram detidos por agentes penitenciários e levados para a delegacia, onde foram autuados em flagrante. Só foram soltos, no dia seguinte, após pagar fiança arbitrada pela Justiça.

 

Na denúncia enviada à Comarca de Abreu e Lima, o Ministério Público destacou que os acusados afiram com dolo, ingressando no presídio sem autorização e atentado contra a segurança do estabelecimento prisional. Destacou ainda que os denunciados se aproximaram de uma estrutura conhecida como gaiola, o que teria desencadeado atuação imediata dos agentes penitenciários, que acreditaram estar em curso uma invasão com a finalidade de resgate de presos.

 

JC Online 

Via Rede Nordeste 

TAGS