PUBLICIDADE
Notícias

Jovem com paralisia ganha triciclo adaptado do youtuber Whindersson, mas empresa não entrega

Após mais de um ano de espera, veículo ainda não vai entregue ao rapaz

18:16 | 04/05/2018
NULL
NULL

[FOTO1]Diagnosticado com paralisia cerebral ainda na infância, o estudante André Nunes Nachtigall utilizou o Facebook para pedir que Whindersson Nunes divulgasse uma campanha de arrecadação de dinheiro para comprar um triciclo adaptado, que o auxiliaria a ir para a faculdade sozinho. O youtuber, com quase 29 milhões de inscritos em seu canal, surpreendeu com a resposta: “Onde é que tem esse troço, moço, nois compra agora!”

 

Whindersson deu todo o valor correspondente ao triciclo, e a empresa Honda contribuiu doando o valor da moto - o triciclo é feito em cima de uma motocicleta. No total, aproximadamente R$ 25 mil foram doados ao rapaz. A quantia foi depositada diretamente na conta do dono da empresa responsável pela construção do veículo adaptado, mas o triciclo não foi entregue até hoje, mais de um ano após o ocorrido. 


Estudante de engenharia da computação, o jovem precisa de ajuda da mãe para levá-lo numa cadeira de rodas à faculdade, em Pelotas, Rio Grande do Sul. Em conversa com o UOL, Natchtigall conta que o Whindersson e a Honda depositaram o dinheiro corretamente, mas não esperavam a atitude do empresário. De acordo com ele, o empresário que faria o veículo adaptado mora em Ananindeua, no Pará, e foi escolhido por ser considerado o único no país que faz a documentação para triciclo. 
[FOTO2] 
O caso foi levado à Justiça por Nachtigall, que está recebendo assessoria jurídica de duas estudantes e um professor de direito da universidade onde estuda, UFPel. Duas audiências já foram realizadas, ainda sem acordo. Whindersson ofereceu outro triciclo para o jovem, mas ele não aceitou.
 
O proprietário da empresa, identificado como Márcio, informou ao UOL que reconhece o atraso da entrega do triciclo, mas que não é “bandido”. O empresário culpabiliza a crise financeira e afirma não ter condições de entregar o veículo. De acordo com ele, a microempresa está imobilizada por falta de capital, afetada pelo “maldito governo, desde o PT”.
 
Márcio diz, também, que parte do triciclo já foi feita, como chassi e fibra, por exemplo, mas que não tem condição de finalizar o veículo agora. “Passo por dificuldades”, o empresário afirma.   
 
Redação O POVO Online
 
TAGS