PUBLICIDADE
Notícias

Principal linha de investigação para caso Marielle Franco envolve milícias, diz Jungmann

O titular da pasta da Segurança Pública afirmou também que os responsáveis pelo caso têm avançado bastante nas investigações

14:16 | 16/04/2018
NULL
NULL
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse na manhã desta segunda-feira, 16, que, nas investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes, a principal linha de raciocínio envolve milícias. 
[FOTO1] 

Ao Jornal da CBN, Jungmann disse que as investigações estão praticamente com uma ou duas pistas fechadas. Uma delas, entretanto, se destaca: a atuação de milícias armadas no estado do Rio de Janeiro.
 
[SAIBAMAIS] 
 
O titular da pasta da Segurança Pública afirmou também que os responsáveis pelo caso têm avançado bastante nas investigações.

O duplo homicídio completou um mês no último sábado, 14. As informações ainda são poucas. Ninguém foi indicado como mandante ou autor do crime. Sobre isso, o ministro relembrou as mortes da juíza Patrícia Accioli, em 2011, e do pedreiro Amarildo de Souza, em 2013.
 
Os casos levaram mais de um mês para terem desfecho. O da magistrada foi concluído em 60 dias e o de Amarildo em 90.    
 
Redação O POVO Online 
TAGS