PUBLICIDADE
Notícias

Ligado a tucanos, Paulo Preto foi preso nesta sexta-feira

11:19 | 06/04/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
Ex-diretor da empresa Desenvolvimento Rodoviário (Dersa), Paulo Vieira de Souza foi preso na manhã desta sexta-feira, 6, em São Paulo. O empresário é acusado de desviar recursos públicos durante os governos tucanos de José Serra (PSDB), Alberto Goldman (PSDB) e Geraldo Alckmin (PSDB). O operador tucano teria atuado entre os anos de 2009 e 2011, com R$ 7,7 milhões em recursos obtidos ilegalmente das obras do Rodoanel, segundo o Ministério Publico Federal (MPF).

Além da prisão, foi emitido um mandado de busca e apreensão na residência de Veira, que agora segue para o Centro de Detenção Provisória de Pinheiros, também na capital paulista. A PF também tentou cumprir uma ordem de prisão contra José Geraldo Casas Vilela, funcionário da Dersa, mas ele não foi encontrado. 

Denúncia

No último dia 22 de março, o MPF havia apresentado denúncia contra a dupla e mais três suspeitos. Eles são acusados de formação de quadrilha, inserção de dados falsos em sistema público e peculato. De acordo com as investigações, o ex-diretor da Dersa, preso nesta manhã, mantinha contas na Suíça com valores equivalentes a R$ 113 milhões. 

TAGS