Câmara dos Deputados barra propostas que aproximariam Uber de táxisNotícias do Brasil
PUBLICIDADE
Notícias


Câmara dos Deputados barra propostas que aproximariam Uber de táxis

Pelo texto, decisão sobre regulamentação fica com municípios; uma das propostas barradas é a de obrigatoriedade da placa vermelha para carros de aplicativos

23:19 | 28/02/2018
NULL
NULL
[FOTO1]A Câmara Federal aprovou o projeto que dá poder aos municípios para regulamentação de aplicativos de viagens em carros particulares, como Uber. Outras medidas, como a obrigatoriedade da placa vermelha para carros de apps foi barrada. Texto segue para aprovação presidencial.

O Senado havia feito modificações no texto inicial, em outubro de 2017, aprovado pelos deputados. Os senadores tinham retirado do texto pontos como a obrigação do uso de placa vermelha, exigência de que motoristas fossem proprietários dos carros, restrição de atuação apenas no município ao qual a placa do veículo esteja registrado e possibilidade de regulamentação por prefeituras.

Com as mudanças, o texto voltou ao plenário da Câmara. Apenas a emenda que retira poder de regulamentação dos municípios foi derrubada. Com isso, o texto dá poder aos municípios para regulamentar o serviço.

As outras medidas foram retiradas definitivamente do texto.
 
Empresas que prestam serviços por aplicativos se pronunciaram sobre a aprovação do texto. Por meio de nota, a Cabify enfatizou a importância da aprovação.
 
"A aprovação do texto com uma regulamentação justa para o setor de mobilidade urbana como uma conquista. Por isso, o resultado de hoje coloca o Brasil como protagonista na vanguarda da inovação e na construção de soluções para a mobilidade urbana".
 
A Uber, maior empresa do segmento, comemorou o resultado da sessão. Em nota, a empresa afirmou que defende que exista uma regulamentação para o serviço prestado pelos aplicativos. "A Uber sempre defendeu uma regulamentação moderna para o transporte individual".

Confira o restante da nota:
"O novo texto hoje aprovado pela Câmara dos Deputados ouviu a voz dos 20 milhões de usuários e 500 mil motoristas parceiros que encontraram na Uber novas formas de mobilidade e de geração de renda no Brasil.
Em vez de proibir, o texto regulamenta a atividade dos motoristas parceiros e organiza critérios para os aplicativos operarem"
 
Redação O POVO Online 
TAGS